Sábado, 1 de Maio de 2010

Água de Coruche domina 60% do mercado nacional de garrafões

 

Qual é o balanço que faz deste primeiro ano de actividade da empresa em Coruche?

 

É um balanço muito positivo. A abertura desta fábrica permitiu-nos criar uma marca nova, a Nestlé Selda, que nos deu uma notoriedade muito grande e, num ano, deu-nos a possibilidade de consolidar a nossa posição de líderes no mercado de águas de garrafão em Portugal, em que temos 60% de quota. Aqui em Coruche, com esta linha de produção, que tem uma capacidade de produzir 1200 garrafões por hora, conseguimos aumentar em muito a nossa capacidade que era de 750 garrafões nas antigas instalações da fábrica na Amora. Dá-nos também uma flexibilidade de reagir às necessidades de consumo do mercado, que é muito sazonal. Ficamos também com capacidade instalada para fazer a manutenção das máquinas e instalámos aqui o armazém central onde armazenamos o nosso stock. Por todas estas razões, temos também uma boa perspectiva de crescimento no futuro. Em 2009, crescemos 3% em volume de negócios o que, face à crise económica, foi muito bom. A área das águas foi a única divisão da Nestlé na Europa que conseguiu crescer.

 Na abertura da fábrica, foi referido que esta unidade permitiria também avançar para o mercado de Espanha. Para quando essa internacionalização?

Existe efectivamente capacidade instalada, mas achamos que devemos primeiro consolidar o mercado português, sobretudo o mercado empresarial, assim como avançar mais no mercado doméstico. Cerca de 94% do nosso negócio está no mercado empresarial e 6% no mercado doméstico. Acreditamos que daqui a uns anos poderemos ter 85% da nossa produção no mercado de escritórios e 15% no mercado doméstico. Repare-se que somos a única empresa a produzir um garrafão de 11 litros destinado ao mercado do lar, no qual prestamos a mesma assistência que fazemos no mercado empresarial. Em Espanha estamos apenas no mercado das águas de pequeno formato.

 Como foi o crescimento do mercado doméstico em 2009?

Crescemos cerca de 30% no mercado de particulares, 55% na venda de máquinas e 30% na venda de garrafões. Já temos cerca de 3500 clientes neste mercado e acreditamos que estas taxas podem duplicar nos próximos anos. Queremos reforçar mais a comunicação sobre os garrafões de 11 litros, vamos alterar a nossa imagem corporativa e apostar na distribuição. Vamos ter ainda novidades este ano na área de máquinas de distribuição.

 Como foi a escolha de Coruche para instalar a fábrica?

A procura de um local para instalar a fábrica começou há 4 anos porque a nossa fábrica antiga era alugada e tinha uma linha de produção muito baixa. Embalávamos uma água purificada e não podia ser uma água Nestlé. Todos esses factores limitavam o nosso crescimento. Pensámos em abrir duas fábricas, uma no norte e outra no sul, mas optámos por construir só uma e fizemos várias análises nesta região. Verificámos que aqui em Coruche existia água em quantidade e com uma mineralização baixa. Além disso, é uma zona que fica próxima de Lisboa e também com fácil acesso ao norte do país. Por isso, a qualidade e quantidade da água e a localização geográfica foram factores importantes para a decisão.

A Nestlé abre 10 fábricas por ano a nível mundial e, em 2009, uma delas foi em Coruche, por isso foi uma escolha bem pensada e com confiança no potencial do país e do concelho.

 Como classifica os acessos a esta zona? Têm sentido alguns constrangimentos?

Para nós o que é importante é estarmos num habitat natural, num ambiente em que sabemos que a nossa água, que é de nascente, não é tocada. Isto é muito mais importante do que estar próximo de auto-estradas.

 Como tem sido a relação com a comunidade local em Coruche?

Este primeiro ano foi muito produtivo. Apoiámos uma acção de reflorestação, assinalámos o Dia Mundial da Água para sensibilizar para a importância da água e, no futuro, achamos que podemos fazer mais, como por exemplo, acolher visitas de escolas técnicas locais e até mesmo receber estágios. Queremos também ter uma forte política de responsabilidade social.

 Há possibilidade de serem criados mais postos de trabalho, caso a empresa avance para o mercado de Espanha?

Sim, estamos sempre abertos nesse sentido até porque, quando a produção cresce, podemos criar até 3 turnos por dia. Nunca serão muitos postos de trabalhos novos, mas poderemos receber cerca de 5 a 15 de pessoas nalguns períodos.

 

in O Ribatejo

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 10:10
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 22 de Abril de 2010

Coruche - Corte no abastecimento de água na freguesia da Lamarosa

Abastecimento de Água no Zebrinho, Lamarosa- Trabalhos de Manutenção no Furo de Captação Comunica-se à população de Zebrinho, Ovelhas e Buinheira, freguesia de S. José da Lamarosa, município de Coruche que no próximo dia 22 de Abril de 2010, a AR – Águas do Ribatejo E.I.M., vai proceder a trabalhos de manutenção no furo de captação de água que abastece os referidos lugares.
Estas operações que visam garantir a qualidade do abastecimento poderão causar algum constrangimento no fornecimento de água à população residente nas localidades supra citadas entre as 9h00 e as 16h00, pelo que se pede a compreensão de todos.
Lamentamos o incómodo que possamos causar.
Gabinete de Comunicação 927 803 302

 

in Notícias do Ribatejo

publicado por portuga-coruche às 07:05
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Julho de 2009

Fábrica cria 50 empregos directos em Coruche

Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas

Gabinete do Ministro

Jaime Silva inaugura nova fábrica da Nestlé em Coruche que cria 50 postos de trabalho directos

 

A Nestlé Portugal, S.A., do Grupo Suíço Nestlé inaugura, amanhã, às 15 horas, em Coruche,  a sua nova unidade fabril de produção e distribuição de água engarrafada.

Com uma área de 4 mil metros quadrados, a nova fábrica, cujo investimento ronda os sete milhões de euros, tem uma capacidade de produção de 1200 garrafas de grande formato por hora, e vai criar 50 novos postos de trabalho directos no Concelho de Coruche.

O investimento da Nestlé Waters em Portugal visa uma estratégia de crescimento em toda a Península Ibérica e reforça a presença deste Grupo Suíço no nosso país.

Em Portugal, a Nestlé dispõe de quatro unidades de produção de um total de 27 locais de implantação e emprega mais de 1600 trabalhadores.

A inauguração da nova fábrica, cuja cerimónia conta com a presença do Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, Jaime Silva, surge numa altura de retracção da economia mundial, ganhando deste modo uma maior importância regional e nacional.

O Grupo Suíço Nestlé é o maior produtor mundial de alimentos e água engarrafada, presente em mais de 85 países e com cerca de 280 mil trabalhadores.

 

in Portal do Governo

publicado por portuga-coruche às 09:06
link | comentar | favorito

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Água de Coruche domina 60...

. Coruche - Corte no abaste...

. Fábrica cria 50 empregos ...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds