Terça-feira, 15 de Fevereiro de 2011

Como se consegue viver com menos de 540 euros mensais?!

Portugal. 1,3 milhões de famílias ganham menos de 540 euros brutos/mês

 
Um terço das 4,6 milhões de famílias ganha menos de 7,5 mil brutos/ano. Mas há 150 a ganhar mais de 1,6 milhões

 

 

 

A maioria dos agregados portugueses declara 9 mil a 11,5 mil euros brutos por ano
Entre os 4,66 milhões de agregados familiares que entregaram declarações de rendimentos, contam-se 1,33 milhões com um rendimento global abaixo dos 7500 euros, ou seja, menos de 540 euros brutos por mês, se considerarmos a existência de subsídios de férias e Natal. Ignorando estes dois, falamos em 1,33 milhões de agregados com rendimentos mensais abaixo dos 625 euros brutos. Os números são da Direcção-Geral dos Impostos e reportam-se ao ano mais recente de que há dados completos: 2009.

Olhando em detalhe para cada um dos escalões de rendimentos até 7500 euros brutos, o quadro fica bem negro. É que dentro destes 1,33 milhões de famílias, contam-se quase 295 mil lares, onde os rendimentos globais não chegam sequer aos três mil euros brutos anuais. O total das famílias nesta situação declaram ao Fisco 414,7 milhões de euros brutos anuais que, numa média simples, implica que cada um dos lares ganhe 1400 euros brutos por ano.

Já no patamar seguinte, entre os 3 mil e os 4,5 mil euros brutos anuais, contam-se 268 mil agregados. Estes ganham um total de 975 milhões de euros brutos por ano, valor que atira para um rendimento médio anual de cada uma destas famílias na casa dos 3600 euros, ou 300 euros por mês, considerando 12 meses.

No escalão seguinte, entre os 4,5 mil e os 6 mil euros anuais, estão mais 289 mil agregados familiares, que ao todo ganham por ano 1,54 mil milhões de euros. Ou seja, uma média de rendimento anual de 5,3 mil euros brutos. Já entre os 6 mil e os 7,5 mil euros, encontram-se outros 487,5 mil agregados, cujos rendimentos totais atingem 3,27 mil milhões de euros. Em média, cada um destes agregados terá um rendimento anual de 6,7 mil euros.

Açores penalizados É na região autónoma dos Açores que as famílias com rendimentos abaixo dos 7500 euros brutos por ano mais pesam. São 31,5 mil agregados nesta situação, num universo de 101,4 mil, representando assim 31,1% do total. Na Madeira, apenas 28,4% dos agregados registados estão nessa situação - 31,1 mil em 109,7 mil lares -, enquanto que em Portugal Continental o peso de famílias a ganhar menos de 7500 euros brutos por ano está nos 28,6% - são 1,27 milhões em 4,44 milhões de agregados -, segundo contas do i tendo por base os dados da Direcção-Geral dos Impostos.


Mais de um milhão As regiões autónomas continuam a perder se olharmos para os rendimentos globais dos portugueses pelo ângulo dos que mais ganham.

Segundo os dados do Fisco, não há nenhum agregado familiar nos Açores ou na Madeira a ganhar mais de um milhão de euros brutos por ano. Já em Portugal Continental, diz o Fisco, contam-se 150 agregados nessa situação: ganharam um total de 250 milhões de euros, ou seja, 1,66 milhões de euros brutos para cada uma dessas famílias.

Um último dado a realçar dos dados disponibilizados pelo Fisco ao Parlamento: o patamar de rendimento onde se encontram mais famílias portuguesas está na parcela entre os 642 euros e os 958 euros brutos mensais (escalão: 9 mil e os 11,5 mil euros/ano). São mais de 550 mil famílias.


por Filipe Paiva Cardoso

in iOnline

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:10
link do post | comentar | favorito
Sábado, 25 de Dezembro de 2010

A importância da ceia de Natal

Testemunho - Pe. Fabio de melo (A dor da perda da irmã)‏

 

Eu sempre acho que às vezes na vida, a gente vive tão mal, às vezes a gente precisa perder as pessoas pra descobrir o valor que elas têm. Às vezes as pessoas precisam morrer pra gente saber a importância que elas tinham, e isso uma vez na minha vida isso aconteceu. Estava eu na minha casa de manhã, quando recebi um telefonema que minha irmã estava morta, minha irmã mais nova, cheia de vida de repente não existe mais.
Fico pensando assim, que às vezes na vida o ensinamento mais doído seja esse, quando na vida nos já não temos mais a oportunidade de fazer alguma coisa, e o inferno talvez seja isso, a impossibilidade de mudar alguma situação.
E quando as pessoas morrem já não á mais o que dizer, porque mortos não podem perdoar, mortos não podem sorrir, mortos não podem amar, nem tão pouco ouvir de nos que nos os amamos.
Eu me lembro que uma semana antes de minha irmã morrer, ela havia me ligado, foi à última vez que eu falei com ela e eu me recordo que naquele dia, eu estava apressado muita coisa pra fazer, e fiz questão de desligar o telefone rápido, sabe quando você fala, mas fala na correria porque você tem muita coisa pra fazer? E foi assim, se eu soubesse que aquela era a última oportunidade de ver minha irmã, de olhar nos olhos dela, de falar com ela, eu certamente teria esquecido toda a pressa, porque quando a vida é assim, e você sabe que é a ultima oportunidade, você não tem pressa pra mais nada, já não há mais o que eu fazer, e essa é a beleza da última ceia de Jesus.
Não há pressa, o momento é feito para celebrar, a mística da última ceia está ali, Jesus reúne aqueles que pra ele tinha um valor especial, inclusive o traidor estava lá.
E eu descobrir com isso, com a morte da minha irmã, q eu não tenho o direito de esperar amanhã pra dizer que amo, pra perdoar, para abraçar, dizer que é importante que é especial.
Não! O amanhã eu não sei se existe, mas o agora eu sei que existe, e às vezes na vida nos perdemos... Eu me lembro quantas vezes na minha vida de irmão com ela, nos passávamos uma semana sem nos falarmos, por que ouve uma briga uma confusão, a gente se dava o luxo de passar uma semana sem se falar, e hoje eu não tenho mais nem 5 minutos pra conversar com alguém que foi importante, que foi parte de mim.
Não espere as pessoas morrerem, irem embora, não espere o definitivo bater na sua porta, nos não conhecemos a vida e não sabemos o que virá amanhã, viva como se fosse o último dia da sua história, se hoje você tivesse que realizar a sua última ceia, porque é conhecedor que hoje é o último de sua vida, certamente você não teria tempo pra pressa. Você celebraria até o fim e gostaria de ficar no lado de quem você ama. Viver o cristianismo, é fazer a dinâmica da última ceia todos os dias, viva como se fosse o ultimo dia da sua vida, viva como se fosse a ultima oportunidade de amar quem você ama, de olhar nos olhos de quem pra você é especial.
E depois que minha irmã morreu um tempo bem passado, eu descobrir porque eu gostava tanto dessa musica que vou cantar agora, ela não fala de um amor que foi embora, o compositor fez para a filha que morreu em um acidente, então, fica muito mais especial cantá-la e descobrir o cristianismo que está no meio das palavras, por que é assim, quando o outro vai embora é que a gente descobre o tamanho do espaço que ele ocupava.


“Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!

Agora o triste da música é que a gente precisa conjugar o verbo no passado, a pessoa já morreu, já não a mais o que fazer, mas não tem nenhum sofrimento nessa vida que passe por nos sem deixar nenhum ensinamento,...tem que nos ensinar, não dá pra sofrer em vão, alguma coisa a gente tem que extrair...extraia o sofrimento e descubra o ensinamento. Se ele algum dia me tocou e me deixou algum ensinamento eu faço questão de partilhá-lo com você agora. Depois da morte da minha irmã eu faço questão de viver a vida como se fosse o ultimo dia.
Já que o passado é coisa do inferno e a gente não ta no passado, muito menos no inferno...resta a possibilidade de mudar o verbo de trazê-lo para o presente e de cantá-lo olhando para as pessoas que são especiais, quem sabe cantando pra ela nesse momento...se ela ta do seu lado, se você tem algum amigo que mereça ouvir isso de você, alguém que faz diferença na sua história...ao invés de você dizer que gostava, você diz que gosta!
Vamos mudar o verbo! Vamos amar a vida! Vamos amar as pessoas antes que elas vão embora!
E eu...EU GOSTO TANTO DE VOCÊ! EU GOSTO TANTO DE VOCÊ!

 

publicado por portuga-coruche às 10:43
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Julho de 2008

Famílias portuguesas querem mais espaços ao ar livre

É preciso mudar mentalidades e criar condições para prática desportiva e actividades ao ar livre, defende a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) num estudo que entregou à Associação Nacional de Municípios Portugueses

 

O presidente da associação das famílias numerosas, ouvido pela TSF, Fernando Castro aponta o dedo aos municípios, criticando um modelo de urbanização que dá prioridade ao betão e pouca atenção às zonas verdes.

Por outro lado, a socióloga Elsa Gervásio, uma das mentoras do estudo, alerta para a necessidade de haver motivação para as actividades ao ar livre.

 

«A falta de equipamentos não parece ser a causa única. Até porque muitos referem a questão da mudança de mentalidade. Mas o valor suficientemente elevado dos que pensam que há um défice nas suas cidades deve ser levado em conta e servir de alerta», referiu.

O estudo feito para a APFN inclui depoimentos de 1.203 casais residentes em Portugal, com idades entre os 25 e os 45 anos, dos quais um em cada três (33 por cento) faz uma avaliação negativa dos equipamentos ao ar livre para exercício físico e actividades em família nas suas cidades.

Entre as avaliações mais positivas estão as regiões do Norte e Madeira, em que 36 por cento considera que estas estão «razoavelmente servidas».

Todas as avaliações responsabilizam as autarquias, razão pela qual a APFN entregou na quinta-feira o estudo à entidade que representa os municípios portugueses, a Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP).

Dos entrevistados, 70 por cento dos entrevistados refere que o problema de não se praticar mais actividades «não é a falta de espaços, mas sim as mentalidades e atitudes dos portugueses».

A proximidade é um dos factores importantes, 83 por cento dos inquiridos garante que se tivesse um espaço por perto tenderia a praticar mais actividades de ar livre com a família e 80 por cento faria mais exercício físico.

Com a amostra a incluir pais e mães, há uma percentagem que refere a necessidade de criar parques infantis. Na lista também há ciclovias, circuitos de manutenção, espaços para jogos tradicionais e mesas de piquenique.

 

in TSF online

 

É por isso que em Coruche temos tudo "fechado". O Açude da Agolada tem tantas restrições que nem se pode assar umas sardinhas. Quem não é de Coruche tem que pagar entrada e até o circuito de manutenção (percorrido noutros tempos por mim milhares de vezes) reflecte o interesse em ter pessoas no açude e o tipo de pessoas que la se quer.

 

O açude do Monte da Barca também se encontra fechado tendo o "dono" do acesso da estrada Coruche-Montemor feito valas de modo a impedir as pessoas de passarem e procurarem o fresco do açude. Onde antes ocorriam festas e acampamentos hoje nem restrições. Fala-se até de um guarda que afasta os pescadores. Só os caçadores vão escapando e deve ser por andarem com a dita às costas.....

 

publicado por portuga-coruche às 09:11
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 28 de Maio de 2008

Aumentos de abono para monoparentais entram em vigor a 01 de Julho para 200 mil beneficiários

Família: Aumentos de abono para monoparentais entram em vigor a 01 de Julho para 200 mil beneficiários

28 de Maio de 2008, 11:03

 

Lisboa, 28 Mai (Lusa) - As famílias monoparentais podem começar a receber a partir de 01 de Julho mais 20 por cento do abono para crianças e jovens, segundo um decreto-lei publicado hoje em Diário da República.

Este aumento do abono para as famílias em que a criança vive apenas com um dos pais irá abranger cerca de 200 mil beneficiários, segundo dados avançados anteriormente pelo Ministério do Trabalho e da Solidariedade.

O aumento implica, na totalidade, o pagamento de mais 15 milhões de euros por ano por parte do Estado.

A partir de 01 de Julho, as famílias monoparentais terão direito a este aumento de 20 por cento, com efeitos retroactivos a 01 de Abril.

O aumento destina-se também ao abono de família pré-natal, desde que a grávida viva sozinha ou com outras crianças a seu cargo.

Actualmente, o escalão mais baixo de rendimentos (iguais ou inferiores a 203,7 euros mensais), tem uma prestação mensal para as crianças até um ano de 135,84 euros e para as maiores de 12 meses de 33,96 euros.

No quinto escalão (rendimentos maiores que 1.017,5 euros e iguais ou inferiores a 2.035 euros), a prestação mensal para uma criança até um ano será de 33,09 euros, enquanto as maiores de um ano receberão 11,03 euros.

Com este aumento para as monoparentais, as crianças até ao um ano de idade vão receber, conforme os escalões, entre mais seis e 27 euros.

No caso de crianças com idade superior a um ano, as famílias monoparentais terão um acréscimo que pode ir dos dois aos seis euros.

O aumento de 20 por cento do abono familiar para as famílias monoparentais foi aprovado em Conselho de Ministros no passado dia 12 de Março e é uma das principais medidas do Plano Nacional de Acção para a Inclusão 2006-2008.

ARP/GC

Lusa/fim

 

in Sapo Notícias / Lusa

 

Hó Socrates! Bolas! Quer dizer, mais uma vez queres que eu faça como muitos, entregue os papéis do divórcio. Se esta medida pretende ajudar os pais que contam apenas com o seu rendimento para a casa e para as crianças nesse caso devia prever os casos em que existe desemprego ou não ? quer dizer a minha mulher está desempregada, já não recebe subsídio de desemprego a partir de Julho e o meu ordenado tem que manter a minha casa Hipotecada, as quatro bocas que lá existem (os dois rebentos, a minha mulher e eu), e todas as outras despesas. Se me divorciar, a minha mulher recebe uma porrada de subsídios por ser divorciada e ter os putos sozinhos, isto tem lógica ? Por isso é que muitos casais dão-se como divorciados e depois continuam a fazer a sua vida mas a receber mais e a ter menos impostos por pagar.

publicado por portuga-coruche às 12:03
link do post | comentar | favorito

.Citações Diárias

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Como se consegue viver co...

. A importância da ceia de ...

. Famílias portuguesas quer...

. Aumentos de abono para mo...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds