Quinta-feira, 2 de Maio de 2013

MIC - Nota de Imprensa

 

 


 Nota de imprensa

 

 

 

MIC PROPÕE NOME DE AVENIDA AO ARQ. GONÇALO RIBEIRO TELLES

MIC - Movimento Independente de Cidadãos por Coruche, vai propor à Assembleia Municipal de Coruche na reunião do próximo dia 29 de Abril que se atribua uma avenida de Coruche com o nome do Arq. Gonçalo Ribeiro Telles.

Abaixo transcreve-se o voto de propositura de nome de avenida que vai ser apresentado pelo MIC.

“Gonçalo Pereira Ribeiro Telles, nasceu em 1922, completando no próximo dia 25 de Maio a bonita idade de 91 anos.

 

O arquitecto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles foi este mês distinguido com o Nobel da Arquitectura Paisagista, o Prémio Sir Geoffrey Jellicoe, pela federação internacional do sector. O prémio distingue profissionais com "um impacto incomparável" na profissão.

 

Coruchense de alma e coração, é um homem genuinamente ligado à terra e dedicado à procura do equilíbrio do ser humano com os vários elementos.

 

Engenheiro Agrónomo e Arquitecto Paisagista de renome mundial, sendo considerado um visionário, antecedeu em vários anos o surgimento de problemas do ecossistema e propôs soluções que muitas vezes foram incompreendidas mas que o tempo lhe veio dar razão.

 

Criou as zonas protegidas da Reserva Agrícola Nacional, da Reserva Ecológica Nacional e lançou as bases do Plano Director Municipal. Em Coruche criou os sítios classificados dos Açudes da Agolada e do Monte da Barca e a classificação do centro histórico de Coruche.

 

Responsável por inúmeras obras, estudos e investigações, sendo talvez das suas obras mais emblemáticas os Jardins da Gulbenkian e o Jardim Amália Rodrigues em Lisboa, foi condecorado com a Grã-Cruz da Ordem de Cristo em 1994.

 

Continua com uma actividade cívica, académica e profissional invejável, apontando caminhos para o futuro de Portugal e também da nossa terra, onde tem vários projectos como o da “consolidação das barrocas” e das “margens do Sorraia”.

 

Pela sua obra, reconhecimento internacional, pelo seu amor a Coruche e reconhecendo o seu ímpar percurso de vida, propomos que a Assembleia Municipal aprove que se atribua o seu nome à Avenida marginal, que vai ser requalificada, do café Tadeia ao açude-ponte, devendo ser inaugurada com o nome "Av. Arq. Gonçalo Ribeiro Telles".

 

Apresentado por:

Abel Matos Santos

Gonçalo Ramos Ferreira

O Grupo Municipal do MIC”

Pelas Pessoas, Por Coruche!

MIC – Movimento Independente de Cidadãos por Coruche

Contactos: www.miccoruche.org        geral@miccoruche.org     919 739 393



publicado por portuga-coruche às 07:02
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 13 de Fevereiro de 2013

CDS de Coruche apresenta candidata à freguesia de coruche-fajarda-erra

 

 

 

 

 

No próximo Sábado, dia 2 de Março de 2013, pelas 12 horas, o CDS-PP de Coruche apresenta a sua candidata à nova Junta de Freguesia agregada de Coruche-Fajarda-Erra.

 

A apresentação contará com a presença de Margarida Netto (Deputada eleita por Santarém) e Tiago Leite (Director da Segurança Social de Santarém), bem como o presidente da Distrital do CDS de Santarém José Vasco Matafome, além de diversos militantes e simpatizantes do CDS-PP e da candidata.

 

O CDS-PP apresenta como sua candidata Mónica Tomaz, de 36 anos de idade, médica veterinária de profissão e a primeira mulher candidata à Junta de Freguesia de Coruche-Fajarda-Erra.

 

Neste novo ciclo que se inicia, a juventude e a experiência de Mónica Tomaz são fundamentais para responder aos desafios de um novo tempo, aliados a uma consolidada vida profissional e familiar que lhe permitem contribuir para o bem estar e qualidade de vida da sua comunidade.

 

Convidam-se todos para a apresentação da candidatura que se realiza no Mercado Municipal em Coruche pelas 12 horas.

 

 

Mónica Tomaz - A força e o carisma para uma grande freguesia - Coruche, Fajarda e Erra

Por Coruche e por Portugal!

 Contactos: cdscoruche@gmail.com; FB em Cds-pp Coruche ; 91 973 93 93

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:33
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012

Comunicado CDS-PP Coruche

CDS ALERTA - CÂMARA DE CORUCHE DEVE BAIXAR IMI E ABDICAR DO IRS A FAVOR DAS FAMÍLIAS.

 

O CDS-PP de Coruche apela à maioria socialista na Câmara de Coruche que deve baixar a taxa do IMI para o mínimo permitido por lei e abdicar dos 5% do IRS que são consagrados às autarquias, a favor da famílias do Concelho de Coruche.

 

Dado os actuais tempos de crise e o desacerto de politicas que se têm mostrado nocivas para os portugueses, que remontam há décadas e que agora revelam o seu efeito real na vida de todos nós, alertamos a população do concelho de Coruche que a Câmara Municipal pode aliviar a carga fiscal aos coruchenses e pode fazê-lo sem dificuldade, dado que a sua situação financeira é boa e até tem dinheiro aplicado em contas a prazo.

 

Não se compreende a atitude do PS de Coruche em querer manter a taxa do IMI no seu máximo e em querer ficar com os 5% do IRS!

 

Pedimos à população de Coruche que se manifeste e pressione os seus eleitos no sentido de se poder implementar estas medidas que em muito ajudam as nossas gentes.

 

O CDS-PP de Coruche colocará estas medidas como as primeiras para as eleições autárquicas de 2013, querendo-se afirmar como uma força solidaria a favor das pessoas!

 

 

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 8 de Março de 2012

Comunicado do CDS-PP

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CDS de Coruche preocupado com o futuro das freguesias

 

A última grande reforma administrativa do território foi feita por Mouzinho da Silveira na década de 1830. Desta forma o nosso território reflecte de uma forma geral a realidade de há dois séculos.

 

Desde então, muitas mudanças ocorreram nas vias de comunicação, transportes, acessibilidades e demografia, tornando-se os territórios cada vez mais “próximos” e acessíveis por várias formas aos cidadãos.

 

A crise actual que vivemos e que levou à assinatura pelo governo do PS do memorando da Troika, impôs ao País a adequação, entre outras medidas, de reformas profundas na administração do território e sua organização.

 

Sendo certo que é irreversível a extinção de freguesias, cabe às Assembleias Municipais definir fusões de freguesias, ouvindo as populações e atendendo às realidades específicas de cada local.

 

A verdade é que após a aprovação em Conselho de Ministros da proposta de lei 44/2012, o Concelho de Coruche é obrigado a fundir 2 freguesias, devendo por isso fomentar-se uma ampla discussão pública.

 

De nada serve dizer que não queremos, pois essas reformas serão impostas pela Assembleia da República, tirando-nos a possibilidade de definirmos nós o nosso caminho. Urge então que tenhamos todos nós de encontrar uma solução.

 

Sendo assim, o CDS de Coruche apela aos eleitos da Assembleia Municipal, onde não temos assento, nomeadamente ao PS, CDU, MIC e PSD que de forma séria e criteriosa definam a solução possível para a fusão de freguesias.

 

Por nós, achamos que temos de ter em conta a dispersão das freguesias em relação à sede do concelho, pelo que uma boa solução seria a fusão das freguesias da Erra e da Fajarda com a de Coruche, por serem as mais próximas da sede do concelho, permitindo uma maior sinergia e maximização de recursos. A nova freguesia poderia chamar-se “Freguesia de Coruche – Erra – Fajarda”.

 

Pela parte do renovado CDS de Coruche, estamos prontos para participar na busca activa de soluções que satisfaçam as nossas aspirações.

 

Por Coruche e por Portugal!

Contactos: cdscoruche@gmail.com; FB em Cds-pp Coruche ; 962 780 611

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Terça-feira, 6 de Março de 2012

Comunicado do PS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMUNICADO

 

 

 

GOVERNO PSD/CDS QUER EXTINGUIR FREGUESIAS NO CONCELHO DE CORUCHE

 “PS NÃO ACEITA extinção de freguesias no concelho de Coruche”

 

 

A proposta de lei que pretende tutelar o regime jurídico da reforma administrativa local, reflecte um real e evidente atentado ao poder local e à sua autonomia.

O PS defende uma reforma administrativa, sim, mas não uma reforma feita à pressa, sem estudo e sem princípios orientadores.

A concelhia de Coruche do Partido Socialista aquando da proposta do Documento Verde da Reforma Administrativa Local, cujo texto não previa extinção de freguesias em Coruche, deixou bem clara a sua posição enviada em devido tempo ao governo.

O Partido Socialista NÃO ACEITA NEM COMPACTUA com esta nova proposta que exige que se corte 25% das freguesias nos concelhos considerados de nível 3 – e logo com maior índice de interioridade – do que resultaria em Coruche a perda de 2 freguesias.

Recusamos fazer uma reforma do mapa das freguesias que se funda exclusivamente em critérios numéricos ou em desenhos de régua e esquadro!

O PS orgulha-se dos seus autarcas e reafirma os valores republicanos e de Abril cuja grande conquista foi o municipalismo e a autonomia do poder local.

O que aqui está em causa é o enfraquecimento do poder local, onde as freguesias são o elo mais fraco, de interesses partidários camuflados, tão bem camuflados quanto o próprio termo "agregar" em vez de extinguir.

 

Recusamos a extinção de freguesias no concelho de Coruche e tudo faremos para que o governo de direita PSD e CDS recue neste extermínio do poder local, nesse sentido o PS Coruche irá promover em todas as juntas de freguesia um debate alargado para informar e alertar as populações.

 

A comissão politica do PS Coruche

4 De Março de 2012

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 30 de Setembro de 2011

Comunicado do MIC

 
Rescaldo das últimas Assembleias Municipais

Gonçalo Ramos Ferreira
Deputado Municipal eleito pelo
MIC - Movimento Independente de Cidadãos por Coruche

 

No rescaldo do Verão e em vésperas de mais uma Assembleia Municipal, cabe fazer o balanço das duas últimas que, sem grande história, serviram para os vogais comunistas, socialistas e sociais-democratas fazerem o habitual: passarem boa parte das noites com a única preocupação de fazer o elogio do 25 de Abril e dos seus senhores.

Contudo, assistimos a discursos frouxos e palavras gastas, que já não conseguem esconder a desilusão com o golpe que colocou Portugal na actual situação de falência, na bancarrota, às ordens de nações estrangeiras e na mão de organismos como o «FMI».

Não notámos apenas menor fulgor nas comemorações. Reparamos também que hoje já não existe medo por parte dos técnicos da câmara de basear os seus pareceres oficiais em diversas citações do Professor Marcello Caetano que, em estilos pouco ortodoxos mas reveladores de atitudes sem complexos, escrevem assim: “a este respeito veja-se o que nos ensina Marcello Caetano” (sic).

No entanto, e a certa altura, os leitores usavam a palavra liberdade; mas de que liberdade falam?
Uma liberdade que encheu com milhares de cidadãos as vazias prisões Portuguesas? Ou de uma liberdade que permitiu atraiçoar e matar pelas costas milhares na Guiné? Ou será uma liberdade que, mediante os gritos e a exultação socialista, fez morrer de apedrejamento centenas nos estádios de Angola?

A seguir ao 25 de Abril, aqui mesmo e sob o efeito de baixos instintos, foram torturados Portugueses, sendo que outros foram mortos de forma cobarde e a sangue frio com tiros na nuca; inclusive morreram crianças às mãos dos crimes dos bons. Hoje, muitos desses “libertadores” estão bem instalados, auferem chorudas reformas e cantam vivas a uma liberdade apenas para se legitimarem e para melhor nos tirarem o pão da boca.

  • O pouco recomendável estratega do 25 de Abril, Otelo Saraiva de Carvalho, mostra-se arrependido de ter realizado o golpe por meras questões corporativas e recorda da necessidade de um estadista inteligente e honesto como o Dr. Oliveira Salazar.
  • Jacinto Barbosa, presidente da Junta de Freguesia de Coruche numa clarividente e inspirada alocução na AM, relembra como o homem de Santa Comba Dão conhecia bem os Camaradas e do que seria de Portugal às suas mãos.

Prometeram mundos e fundos, mas hoje milhares de famílias Portuguesas passam fome e engane-se quem pense que a situação não vai piorar ainda mais.

Alguns enchem o peito para falar de soberania nacional, combate litoral interior e declínio nacional, esquecendo-se que, se perdemos a nossa independência, se somos hoje um país que despreza o seu interior, se perdemos a nossa indústria, a nossa agricultura e as nossas pescas, é porque todos eles nos desgovernam desde há 37 anos, sem estratégia e sem rumo. Hoje, nem sequer produzimos a comida para colocar nas mesas dos nossos filhos, limitando-nos apenas a chutar as nossas dívidas para os nossos netos. Que dirão eles das gerações antecessoras?

Praticamente todos os melhoramentos do nível de vida nas últimas quatro décadas são atribuídos às propriedades mágicas desta data, esquecendo que em 37 anos (com algumas excepções) a generalidade dos Países demandou inúmeros avanços.

Uma das ideias mais ficcionadas, relaciona-se com a redução da taxa de mortalidade infantil, que é um dos principais indicadores de desenvolvimento de um País. No quadro abaixo, podemos constatar que o decréscimo dessa mesma taxa não é acelerado, nem é fruto de qualquer propriedade mágica ou da introdução de qualquer medida pelos governos pós-25.

 

 

 http://www.miccoruche.org/images/stories/rescaldoAssembleias/mortalidadeinfantilportugal.png

gapminder.org

http://www.youtube.com/watch?v=E22LEBVHDO8&feature=player_embedded

Um manicómio em autogestão, com a liberdade a não se limitar ao encher das prisões.

 
Somos governados por pessoas que mentem compulsivamente na senda de comprar votos e perdemos a capacidade de sermos o que quisermos. Foi-nos roubada a capacidade de sonhar.
 
Quem pretende celebrar constantemente o Abril que não se cumpriu, vê a história apenas com o olho esquerdo. Mas quando se provoca a história ela provoca de volta. Ou não sabiam?

No final do verão e numa altura em que somos novamente chamados (ad eternum) a comemorar datas ultrapassadas como o 5 de Outubro, ficamos a saber pelo Sr. Presidente da Câmara que o novo Centro Escolar vem substituir uma série de edifícios com mais de 50 anos, que durante gerações serviram a população do concelho de Coruche. Nada a acrescentar.

Em jeito de reflexão e numa altura em que se fala tanto de rentabilização de recursos e em que se pedem esforços a todos os portugueses não fará sentindo reduzir o número de vereadores no executivo municipal? Será que três vereadores não conseguem fazer o trabalho de 5? Nós mesmos no passado já mostramos que com pouco é possível fazer muito e este executivo também o pode fazer, mesmo mantendo o muito do bom trabalho que também tem realizado em várias matérias. Despartidarizar o aparelho aqui e ali também é essencial.

 

Continua…

 
«Vou estar de baixa médica quanto tempo eu quiser! Fui um capitão de Abril, não tenho medo!»
 
 
publicado por portuga-coruche às 07:05
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 7 de Fevereiro de 2011

Governo Socialista ataca Saúde no Concelho de Coruche

COMUNICADO - Governo Socialista ataca Saúde no Concelho de Coruche

Nunca como agora, a saúde no Concelho de Coruche foi tão atacada.

O PSD de Coruche é solidário com as preocupações e indignação da população, e repudia o ataque contínuo que o Governo Socialista tem feito à prestação de cuidados de saúde no Concelho de Coruche, senão vejamos:
• Abertura do SUB – Serviço de Urgência Básico de Coruche, onde foram gastos muitos milhares de Euros, com a abertura por várias vezes anunciada, mas este Serviço de Urgência e as suas valências, que tanta falta fazem ao Concelho, continua por abrir. Exigimos um compromisso e um assumir de responsabilidades políticas, ao nível da ARSLVT e do ACES da Lezíria II, e a sua abertura rapidamente/urgentemente;
• O fecho da extensão do Centro de Saúde que servia o Biscainho e os Foros da Charneca representa um ataque claro à prestação de cuidados de saúde e à população do Biscainho, que ao perder esta Extensão do Centro de Saúde tem de se deslocar a Coruche percorrendo mais de 30 Km para poder receber cuidados médicos;
• O fecho da Extensão do Centro de Saúde de São José da Lamarosa, onde ainda recentemente tinham sido investidos dinheiros públicos por parte da autarquia para melhorar as condições, deixou a população da Freguesia sem médico de família, situação que se arrasta sem que a ARSLVT e o ACES da Lezíria II, encontrem uma verdadeira solução;

Estas três situações são um exemplo claro da política de saúde do Governo Socialista para o Concelho de Coruche, que tem passado pelo fecho das Extensões do Centro de Saúde e diminuição da qualidade dos serviços prestados, ao mesmo tempo que obriga a população a grandes deslocações e aumento das despesas.

Mas também o Estado Social, os mais pobres e os idosos, estão no centro destes ataques, senão vejamos:
• O agravamento das taxas moderadoras e retirada de isenções a alguns idosos e população mais necessitada;
• O fim do reembolso do transporte de doentes, que afectou gravemente os idosos e os mais pobres no nosso Concelho;
• Redução da comparticipação de medicamentos, medida que abrange toda a população independentemente dos seus rendimentos;
• Ataque aos direitos dos doentes crónicos, hemodializados e oncológicos;

Estes são apenas alguns exemplos do ataque ao Estado Social por parte do Governo Socialista, que têm apenas um objectivo, a sua destruição.

O PSD de Coruche não vai tolerar e calar esta verdadeira guerra declarada à prestação de cuidados de saúde.

Defendemos o princípio universal do direito à saúde e aos cuidados de saúde. Não vamos tolerar que a população do Concelho de Coruche perca valências nesta área e ao mesmo tempo os mais idosos e pobres vejam o acesso a medicamentos, consultas ou tratamentos, vedado por falta de rendimentos.

Convidamos todas aS forças políticas do Concelho de Coruche a juntarem-se aos nossos protestos, indignação e repúdio junto do Ministério da Saúde, e a exigir a normalização do acesso à saúde no Concelho de Coruche, demonstrando desta forma que acima dos interesses políticos está a defesa dos interesses da população.

Este é um momento em que todos temos de estar Unidos na defesa intransigente da população e do Concelho de Coruche.

Coruche, 05 de Fevereiro de 2011

A Comissão Política Concelhia

 

in Blog PSD de Coruche

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:05
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 9 de Dezembro de 2010

Propostas apresentadas pelo MIC à CMC

  
  
 
 

  

Nota de imprensa

 

 

 

 

Assunto: PROPOSTAS APRESENTADAS PELO MIC, À CÂMARA DE CORUCHE, PARA O ORÇAMENTO E PLANO PLURIANUAL DE INVESTIMENTOS DE 2010

  • Arranjo/conclusão da marginal desde o café Tadeia até ao seu final
  • Intervenção em edifícios degradados do Centro Histórico (pode permitir a sua aquisição ou obras coercivas)
  • Apoio à conclusão do Lar de Idosos da Lamarosa
  • Arborização e ajardinamento do jardim junto ao rio Sorraia
  • Melhorar a página WEB da autarquia
  • Aquisição do edifício do Antigo Café Coruja para possível biblioteca temática, Centro de exposições e Cafetaria
  • Regularização, ajardinamento e iluminação da estrada desde a rotunda do Monte da Barca a Coruche
  • Requalificação da margem esquerda do Sorraia com vasta vegetação, parque de merendas e zonas de lazer
  • Alargamento da ponte de Santa Justa para 2 faixas
  • Reformulação da sinalética da Vila de Coruche
  • Criação de Parque de Bicicletas (várias zonas de aluguer de bicicletas)
  • Criação da Estufa e Horta Municipal
  • Protocolo com a GNR para melhoria do aquartelamento da instituição
  • Criação de um corpo de policia Municipal e funcionamento efectivo do Conselho Municipal de Segurança.
  • Revitalização e arranjo urbanístico do largo central de Vila Nova da Erra
  • Ciclovia Coruche-Erra
  • Criar produtos turísticos com base naquilo que é identificativo e típico do concelho
  • Divulgação de actividades agrícolas com convite a comunidades turísticas (exemplo: Apanha de Tomate/Azeitona, Vindima, Cortiça)
  • Criação de um roteiro de Igrejas e material informativo
  • Criação de um espaço para campismo e caravanismo
  • Criação de Centro de Formação e Turismo Ambiental de Coruche
  • Criação de Pólo Tecnológico Regional

     

 

 

 

 

MIC – Movimento Independente de Cidadãos por Coruche

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 19 de Outubro de 2010

Trânsito e Estacionamento Condicionado - Vila de Coruche

Filmagens Telenovela TVI - Dia 19 de Outubro

 

 

 

 

 

 


 
Informamos toda a população que no dia 19 de Outubro de 2010 (terça-feira), irão decorrer na Vila Coruche filmagens para a telenovela da TVI, pelo que o estacionamento e a circulação irão estar condicionados nos seguintes arruamentos:

Entre as 8.00 e as 11.00h:
- E.M. 580 (junto ao Centro de Saúde)

Entre as 11.00 e as 20.00:
- Rua de Almeirim
- Rua de Angola (troço entre a Rua do Couço e a Rua de Diu)
- Rua Joaquim Inácio de Almeida Rosado (troço entre a Rua de Angola e a Rua de Moçambique)
- Rua Gago Coutinho (troço entre a Rua de Almeirim e a Rua de Montemor-o-Novo)
- Rua dos Bombeiros (Em frente ao posto da GNR)

Mais se informa que outras eventuais alterações ao trânsito decorrentes das filmagens a realizar, serão divulgadas através de comunicado.

A Câmara Municipal de Coruche agradece desde já a compreensão de todos os senhores automobilistas para os eventuais incómodos que esta situação possa vir a causar.


Coruche,  15 de Outubro de 2010

O Vereador com competência delegada,
(Francisco Silvestre de Oliveira)

 

in Site da Câmara Municipal de Coruche

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 27 de Julho de 2010

O MIC na defesa da verdade, da segurança e da qualidade de vida

 

Nota de imprensa

 

A propósito das duas últimas Assembleias Municipais

 

O MIC na defesa da verdade, da segurança e da qualidade de vida

 

Recebemos nos últimos meses, inúmeras palavras de apoio em relação às posturas dos eleitos do MIC, aquando dos elogios puramente saudosistas, ideológicos e falsos dos deputados do PS, CDU e PSD sobre o 25 de Abril. Geraram-se contactos de dezenas de cidadãos, dos locais mais recônditos do concelho, do distrito e até de Coruchenses espalhados pela diáspora Portuguesa, inclusive das áreas políticas menos esperadas, que salientaram a coragem, a firmeza e o enraizado apego à verdade que Abel Matos Santos e Gonçalo Ramos Ferreira demonstraram com as suas posições.

 

É também importante frisar que nenhum partido político tentou desmentir ou ousou contrapor os factos assinalados pelos deputados do MIC, tal é a força da verdade.  

 

 

 

A tentativa de silenciar e a segurança no concelho

 

Depois do saneamento do Jornal de Coruche, depois de "desaconselharem" a gravação do áudio das Assembleias Municipais (AM), depois de ficarmos a saber que a revisão do PDM de Coruche, a decorrer há vários anos está para durar e no dia em que faleceu o autor da frase "O 25 de Abril acabou. É história. É uma promessa que não se realizou", o MIC apresentou uma moção sobre a Segurança, que embora não tenha sido divulgada no site da Câmara, encontra-se anexa a este comunicado.

  

 

Moção essa, que foi votada favoravelmente pela CDU e PSD, mas com os votos contra do PS, que percebendo o que estava em causa, considerou que estes problemas não se resolvem com declarações deste tipo (Luísa Portugal), que não é o local adequado para se apresentar esta moção Osvaldo Ferreira) ou ainda que o problema não é da GNR, mas do facto de os tribunais não funcionarem (Jacinto Barbosa), constatação última que também partilhamos.

Já o Presidente da Assembleia disse entender o que estava subjacente à moção e acrescentou que em sua opinião a forma como o cidadão comum é abordado sofreu algumas alterações nos últimos meses.


A protecção ambiental e o direito à propriedade

 

Mais uma vez, o MIC fez-se representar por Gonçalo Ramos Ferreira e por Sandra Meirinho na última AM de 23 de Julho, onde o primeiro ponto da ordem do dia foi a classificação dos Açudes da Agolada e Monte da Barca como áreas protegidas de âmbito local.

Este tema permitiria uma viagem ao passado, ao epicentro do PREC, fazendo lembrar o mote dos soldados do MFA às populações "Primeiro ocupa-se, depois vem a lei", pois a CDU diz entender que o espaço dos açudes é da população e não dos legítimos proprietários, para rapidamente se contradizerem, ao exigir que cabe aos proprietários privados fazerem a manutenção destes locais.

 

O MIC tem consciência da importância destes espaços no Concelho, não tendo dúvidas que são propriedade privada, contudo sentiu a necessidade de questionar se a classificação destes espaços e se esta situação não iria criar uma maior pressão sobre estas áreas, colocando em causa a sua sustentabilidade ecológica, devido a uma maior afluência de visitantes.

O deputado municipal do MIC, Gonçalo Ramos Ferreira, interpelou directamente a equipa técnica que procedeu ao estudo desta classificação, mas o representante do executivo municipal entendeu não fazer ouvir os técnicos, tendo contudo defendido que o espaço é privado e que os proprietários irão continuar a defender os seus interesses.

 

Entendemos que locais como o Açude da Agolada (criado pelo proprietário na década de 1930), possam ser visitáveis pela população, para fins pedagógicos, especialmente se possuírem um plano de conservação e aproveitamento associado feito por especialistas. Contudo estes espaços devem ter regras bem definidas, onde a excessiva e desordenada presença de visitantes pode mesmo ser um impedimento à sua conservação.

 

A forma incontida de conter a despesa e a falta de apoio social

 

O MIC entende que o executivo tem o direito de gerir a despesa como entender melhor e tendo em conta que existe uma menor transferência do Estado para a autarquia e que não somos nenhuma força de bloqueio, a proposta de contenção de despesa não nos choca e solidarizamo-nos.

 

 

 

Contudo, não podemos deixar de mostrar a nossa surpresa, pois parece que o mundo mudou em poucas semanas, tendo em conta que o grupo municipal da CDU, grupo extremamente demagógico e que recorrentemente utiliza do bota-abaixo, até antecipou esta discussão há algumas semanas na última AM, diagnosticando a menor receita e sugerindo cortes selectivos, apresentando soluções concretas para surpresa de todos.

 

 

 

Mas nessa altura o executivo, na pessoa do Presidente da Câmara, disse para a Oposição estar descansada, não estar preocupada, que não ia ser reduzido o investimento e que apenas iam ser reduzidos os gastos de gestão corrente, utilizando exemplos como o passar a usar água da torneira em vez de água engarrafada nas sessões da AM.

 

 

 

No entanto, hoje percebemos que medidas deste género não são suficientes e que esta contenção não se limita a gastos de gestão corrente, mas é transversal à despesa, atingindo as freguesias do nosso Concelho, que deviam ser alvo de apoio nas alturas mais difíceis, onde a obra social, de ajuda aos mais idosos continua inexistente.

 

 

 

Descaracterizar a matriz identitária

 

Sabemos também agora que a ideia deste executivo para o espaço do Mercado Municipal, é mais uma afronta à matriz da nossa terra, ao planear descaracterizar os objectivos primordiais de um edifício histórico com aquelas características, sacrificando os costumes das nossas gentes e o valor diferenciador de Coruche, em nome de mais um espaço polivalente que ambicionando ser diferentes coisas, acabará por dificilmente ser alguma coisa.

 


O MIC solicitou também o envio da documentação das Assembleias em formato digital, para os deputados que assim o solicitem, como forma de contenção de despesa e de responsabilização ambiental da Assembleia Municipal de Coruche.

 

MIC – Movimento Independente de Cidadãos por Coruche

 

 

A Moção Anexa:

 

 

MOÇÃO “COMPORTAMENTO E ACÇÃO DAS FORÇAS DE SEGURANÇA” apresentada pelo Grupo Municipal do MIC, na Assembleia Municipal de 18 de Junho 2010 - Não foi aprovada, por maioria, com 16 votos contra do PS, 9 votos a favor (6 da CDU, 2 do MIC e 1 do PSD) e 2 abstenções do PS.

 

1 - Reconhecendo o valor e a importância das forças de segurança na organização da sociedade enquanto factor de estabilidade e desenvolvimento das actividades humanas.

 

2 - Tendo em conta a escassez de efectivos no nosso concelho e a consequente dificuldade em actuar no combate ao crime e no aumento da sensação de segurança por parte das populações.

 

3 - Sendo a criminalidade uma realidade no Concelho de Coruche que não dá sinais de diminuir, ao mesmo tempo que as populações percepcionam um clima de impunidade e insegurança.

 

4 - Sendo a organização dos efectivos, dos serviços, e, da relação com as comunidades e as pessoas, um dos grandes desafios da liderança por parte das forças de segurança.

 

5 - Na sequência de várias queixas apresentadas por cidadãos do concelho de Coruche, e nesta Assembleia Municipal, sobre determinados comportamentos desadequados, menos correctos, que colidem com o bom relacionamento que se deseja, entre os cidadãos cumpridores e suas comunidades, com as forças de segurança, por parte de militar da GNR.

 

Vem o Grupo Municipal do MIC, solicitar que se faça chegar ao Comando Territorial da GNR de Coruche, ao Comando Geral da GNR e ao Ministério da Administração Interna, esta moção no sentido que a situação possa ser cabalmente investigada e alterada, para que os procedimentos sejam adequados e aproximem as populações das forças de segurança, condenando o comportamento e atitudes descritas e relatadas por vários cidadãos e em particular pela situação apresentada nesta assembleia no passado dia 30 de Abril de 2010.

 

Solicita-se ainda que o Executivo Municipal diligencie no sentido de acompanhar e sensibilizar a GNR para esta situação e que possa o Conselho Municipal de Segurança ser também envolvido.

 

Que se dirijam os recursos de todos no sentido do combate ao crime e na protecção das populações.

 

Que se dê conhecimento às seguintes entidades;

- Ministério da Administração Interna

- Governo Civil de Santarém

- Comando Local, Territorial e Geral da GNR

- Grupos Parlamentares na Assembleia da República.

 

Divulgue-se nos locais do costume e aos órgãos de comunicação social locais, regionais e nacionais.

 

O Grupo Municipal do MIC

Abel Matos Santos

Gonçalo Ramos Ferreira

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito

.Citações Diárias

.Visitantes On-line

.Total de Visitas


Consultar Estatisticas

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. MIC - Nota de Imprensa

. CDS de Coruche apresenta ...

. Comunicado CDS-PP Coruche

. Comunicado do CDS-PP

. Comunicado do PS

. Comunicado do MIC

. Governo Socialista ataca ...

. Propostas apresentadas pe...

. Trânsito e Estacionamento...

. O MIC na defesa da verdad...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 

.Outro Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds