Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Gang luso-espanhol desvia 105 milhões

Sucatas: Estado reclama 105 milhões de pagamentos indevidos em sede de IVA

 

"Cheguei a carregar sucata para Espanha cinco a sete vezes por dia. Mas estou de consciência tranquila. Infelizmente, só através das facturas falsas se sobrevive neste negócio, vai ser sempre assim." A afirmação pertence a António Marques Cardoso, ex-empresário do sector de sucatas e um dos principais arguidos do processo que lesou o Estado em mais de 105 milhões de euros e que depois de amanhã chega a julgamento. António reconhece o esquema paralelo – que leva 57 arguidos ao banco dos réus, por fraude fiscal, branqueamento e associação criminosa – mas garante que todos os empresários do sector o praticam.

Conheça todos os pormenores na edição de segunda-feira do jornal 'Correio da Manhã'.

 

in Correio da Manhã

 

Para tirar o apartamento, carro e pertençes ao desgraçado que vive do ordenado, metendo no meio da rua famílias com crianças e idosos, sem qualquer plano de acolhimento, só porque o dinheiro não chega para pagar a prestação mensal existe toda a legitimidade e o "direito" funciona, mas para apanhar a "raia grauda" não existe. Os bancários fazem o que querem, os traficantes da pesada fazem o que querem, os oportunistas vivem das falhas do sistema e é sempre o mesmo a levar por tabela: o pobre que não tem dinheiro para viver quanto mais para recorrer à justiça para fazer valer os seus direitos.

publicado por portuga-coruche às 09:50
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 28 de Maio de 2009

Antigo dirigente do Coruchense notificado para pagar 212 mil euros às finanças

Dezasseis ex-dirigentes e ex-membros de comissões administrativas do Grupo Desportivo “O Coruchense”, clube que está desactivado, foram notificados pela Direcção de Finanças de Santarém para assumirem pessoalmente o pagamento da dívida do clube ao fisco correspondente ao período entre 2002 e 2008. Os valores a pagar variam entre os 212 mil e os 73 euros e os notificados correm o risco de ver penhorados os salários ou bens pessoais se não pagarem.

A notificação chegou sexta-feira aos ex-dirigentes sob forma de reversão da dívida, estimada em mais de 300 mil euros, já que as Finanças não encontraram qualquer património do clube que pudesse ser penhorado.

Um dos valores que mais contribuiu para a dívida foi o não pagamento de 147 mil euros de IVA respeitantes à doação de um terreno no Montinho do Brito, propriedade do Coruchense, à câmara, para ali ser construído o estádio municipal. Em contrapartida a autarquia teria de construir uma sede para o clube no valor de 200 mil euros. A doação foi feita em 2001. A construção da sede do clube foi adjudicada em Maio último, oito anos depois, já com O Coruchense de “rastos”.

Para o acumular da dívida contribuíram ainda montantes incumpridos de IVA e de IRC, juros de dívidas e juros de juros. Segundo Carlos Galamba, um dos ex-dirigentes mais penalizados, o grosso da dívida refere-se aos anos de 2001 e 2002, e respeita a IVA e IRC por liquidar. “Pertenci a uma comissão administrativa em 2003-2004 e integrei de início a direcção presidida por Joaquim Capricho como tesoureiro, mas apresentei de imediato a demissão à assembleia-geral. Agora, sem ter culpa que as Finanças não tenham conhecimento dessa comunicação, sou confrontado com uma notificação de dívida de 212.287 euros e a ameaçado de ficar sem a casa e o carro”, explica Carlos Galamba a O MIRANTE.

O ex-dirigente diz ainda ser muito estranho como a Direcção de Finanças é capaz de instruir um processo referente a dívidas de IVA de 2002, dois anos e dois meses depois.

Além de Carlos Galamba, outros três dirigentes da direcção presidida por Joaquim Capricho, recentemente falecido, foram notificados. Há ainda ex-membros de comissões administrativas citados para pagar valores entre os 27 e os 29 mil euros e da direcção cessante em 2008, 6 700 euros para alguns dirigentes.

Os valores mínimos de dívida respeitam à não cobrança de Imposto Municipal sobre Imóveis, tendo sido notificados três elementos para pagarem 73 euros cada um. Neste rol inclui-se o cavaleiro tauromáquico João Palha Ribeiro Teles.

Esta terça-feira 12 dos 16 ex-dirigentes citados reuniram nos Paços do Concelho com o presidente da câmara, a assessora jurídica e o chefe de divisão financeira para exporem a situação.

Segundo Carlos Galamba o presidente da autarquia disse que a situação vai ser analisada mas da reunião não saiu qualquer proposta concreta das partes. Quanto à sede de O Coruchense a construir, que a câmara passou a denominar de edifício administrativo de apoio ao estádio municipal, Carlos Galamba entende que não será solução avançar para a sua construção e entregue ao clube, correndo o risco de ser imediatamente penhorada. O presidente da Câmara de Coruche, Dionísio Mendes, disse a O MIRANTE que não prestava declarações à comunicação social sobre esse assunto.

 

Uma reportagem com desenvolvimentos na edição impressa de O MIRANTE esta quinta-feira nas bancas.

 

in O MIrante

publicado por portuga-coruche às 14:18
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 27 de Maio de 2009

O Jogo: Antigos dirigentes do GD Coruchense notificados por dívidas tributárias

Dezasseis antigos dirigentes do GD Coruchense foram notificados para o pagamento de dívidas tributárias do clube, num valor superior a 800 mil euros, referentes a IVA e IRC, disse um dos elementos da Comissão Administrativa do biénio 2003/04.

De acordo com Carlos Galamba, que em 2004 foi eleito vice-presidente do clube e se demitiu após dois meses em funções, entre as notificações de execução "quatro são superiores a 200 mil euros", precisando que no seu caso é referente a 212.287 e nos restantes 212.193 euros.

"Como o clube não tem património, há uma reversão que imputa as dívidas ao tempo das direcções, no caso à Comissão Administrativa", explicou o ex-dirigente, realçando que “não estava ligado ao futebol" e que aceitou o desafio "por carolice", "um pouco às cegas".

Com um prazo de contestação de dez dias após a notificação, os antigos responsáveis do GD Coruchense, que desconhecem se o clube terá sido informado das diligências, já reuniram com um fiscalista e solicitaram apoio à Câmara Municipal de Coruche.

"Na segunda-feira vamos tentar resolver esta situação com a câmara. Neste momento são quinze famílias dependentes disto, nós não temos rendimentos para suportar estas dívidas. Há gente sem dormir e famílias em pânico”, referiu Carlos Galamba.

Contactado pela Agência Lusa, o presidente da autarquia, Dionísio Mendes, confirmou a disponibilidade para “acompanhar o processo, do ponto de visto jurídico, para, eventualmente, ser feita a contestação", remetendo qualquer esclarecimento adicional para depois da reunião da próxima semana.

Os responsáveis pelo clube desde 2003 foram notificados, entre quinta e segunda-feira, por cerca de 28 processos das Finanças, de acordo com o ex-dirigente.

Em causa está, segundo o próprio, a doação de um terreno ao clube, com cerca de 6,8 hectares, em Montinho do Brito, para a construção de um complexo desportivo, tendo em vista a substituição do antigo campo Horta da Nora que estava alugado ao clube e entretanto foi vendido pelo proprietário.

Na altura, já com dívidas fiscais, o GD Coruchense não dispunha do estatuto de entidade pública, ficando assim afastada a possibilidade de se candidatar a financiamentos, daí que tenha doado o terreno à autarquia para que construísse o estádio e edificasse uma sede para o clube.

Neste terreno, a Câmara de Coruche custeou as obras de terraplanagem e fundações, num valor de cerca de 750 mil euros, no entanto foi o clube que deduziu IVA sobre as facturas passadas ao empreiteiro, segundo Carlos Galamba.

Após a transferência para a autarquia, o montante de IVA deduzido pela intervenção teria de ser devolvido, facto que não ocorreu, tendo o clube sido alvo de várias coimas, às quais se têm acumulado juros.

Apesar do investimento neste terreno, a Câmara de Coruche acabou por construir o Estádio Municipal José Peseiro, inaugurado a 25 de Abril de 2007, em Santo Antonino.

Mesmo sem qualquer actividade desportiva actualmente, o GD Coruchense, que foi fundado em 1948 e conquistou o título de campeão da III Divisão nacional em 1953/54, consta na lista de devedores da Direcção-Geral das Finanças, com dívidas situadas entre 100.001 euros a 500.000 euros.

A 18 de Agosto de 2008, alguns dos antigos responsáveis pelo emblema ribatejano fundaram um novo clube, denominado de Amigos do Grupo Desportivo Coruchense - Associação Desportiva que, além dos escalões de formação, participa na II Divisão distrital da Associação de Futebol de Santarém, em seniores.

 

 

 

 

in O Jogo

 

 

publicado por portuga-coruche às 13:59
link | comentar | favorito

GD Coruchense: Antigos dirigentes notificados por dívidas tributárias

Dezasseis antigos dirigentes do GD Coruchense foram notificados para o pagamento de dívidas tributárias do clube, num valor superior a 800 mil euros, referentes a IVA e IRC, disse um dos elementos da Comissão Administrativa do biénio 2003/04.

De acordo com Carlos Galamba, que em 2004 foi eleito vice-presidente do clube e se demitiu após dois meses em funções, entre as notificações de execução "quatro são superiores a 200 mil euros", precisando que no seu caso é referente a 212.287 e nos restantes 212.193 euros.

"Como o clube não tem património, há uma reversão que imputa as dívidas ao tempo das direcções, no caso à Comissão Administrativa", explicou o ex-dirigente, realçando que “não estava ligado ao futebol” e que aceitou o desafio "por carolice", "um pouco às cegas".

Com um prazo de contestação de dez dias após a notificação, os antigos responsáveis do GD Coruchense, que desconhecem se o clube terá sido informado das diligências, já reuniram com um fiscalista e solicitaram apoio à Câmara Municipal de Coruche.

"Na segunda-feira vamos tentar resolver esta situação com a câmara. Neste momento são quinze famílias dependentes disto, nós não temos rendimentos para suportar estas dívidas. Há gente sem dormir e famílias em pânico”, referiu Carlos Galamba.

Contactado pela Agência Lusa, o presidente da autarquia, Dionísio Mendes, confirmou a disponibilidade para “acompanhar o processo, do ponto de visto jurídico, para, eventualmente, ser feita a contestação", remetendo qualquer esclarecimento adicional para depois da reunião da próxima semana.

Os responsáveis pelo clube desde 2003 foram notificados, entre quinta e segunda-feira, por cerca de 28 processos das Finanças, de acordo com o ex-dirigente.

Em causa está, segundo o próprio, a doação de um terreno ao clube, com cerca de 6,8 hectares, em Montinho do Brito, para a construção de um complexo desportivo, tendo em vista a substituição do antigo campo Horta da Nora que estava alugado ao clube e entretanto foi vendido pelo proprietário.

Na altura, já com dívidas fiscais, o GD Coruchense não dispunha do estatuto de entidade pública, ficando assim afastada a possibilidade de se candidatar a financiamentos, daí que tenha doado o terreno à autarquia para que construísse o estádio e edificasse uma sede para o clube.

Neste terreno, a Câmara de Coruche custeou as obras de terraplanagem e fundações, num valor de cerca de 750 mil euros, no entanto foi o clube que deduziu IVA sobre as facturas passadas ao empreiteiro, segundo Carlos Galamba.

Após a transferência para a autarquia, o montante de IVA deduzido pela intervenção teria de ser devolvido, facto que não ocorreu, tendo o clube sido alvo de várias coimas, às quais se têm acumulado juros.

Apesar do investimento neste terreno, a Câmara de Coruche acabou por construir o Estádio Municipal José Peseiro, inaugurado a 25 de Abril de 2007, em Santo Antonino.

Mesmo sem qualquer actividade desportiva actualmente, o GD Coruchense, que foi fundado em 1948 e conquistou o título de campeão da III Divisão nacional em 1953/54, consta na lista de devedores da Direcção-Geral das Finanças, com dívidas situadas entre 100.001 euros a 500.000 euros.

A 18 de Agosto de 2008, alguns dos antigos responsáveis pelo emblema ribatejano fundaram um novo clube, denominado de Amigos do Grupo Desportivo Coruchense - Associação Desportiva que, além dos escalões de formação, participa na II Divisão distrital da Associação de Futebol de Santarém, em seniores.

Fonte: Lusa

 

in Sapo Infodesporto

publicado por portuga-coruche às 12:30
link | comentar | favorito

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Estabelece-se uma ditadur...

. Finanças atacadas com coc...

. As famílias escapistas po...

. CDU apresenta 11 proposta...

. Injustiças fiscais

. Pirata informático apelid...

. Olhem que se pegar moda ....

. BPP pago pelos contribuin...

. GD Coruchense anuncia reg...

. Grupo Desportivo “O Coruc...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds