Quarta-feira, 12 de Janeiro de 2011

Hortas comunitárias para todos s.f.f.

Cascais

Reforma verde

As hortas biológicas inserem os mais improváveis no mundo da agricultura sem aditivos. Os aposentados são clientes habituais

 
Luísa Oliveira (texto)

Marcos Borga (Foto)

 

O Vale dos Gaios surge como uma espécie de oásis no Concelho de Cascais. Até há pouco tempo, era uma mata abandonada, que o gabinete Agenda XXI da Câmara recuperou com a ajuda da população vizinha. Hoje é um espaço verde bem conservado, onde se respira sossego. Junto ao pequeno lago, nasceu também uma zona de hortas biológicas, destinadas à comunidade. A adesão foi espantosa, especialmente por parte dos reformados que habitam nas redondezas. Agora, este quinhão funciona como um ponto de encontro. Depois, cada um trata do seu recanto, conforme os ensinamentos do curso de formação a que assistiram. "Alguns tinham noções de agricultura. Mas estavam a zeros no modo de produção biológica", revela André Miguel, 34 anos, agrónomo que faz parte da equipa.

 

Ele conhece bem os hortelões do Vale dos Gaios, como Carlos Baptista, de 67 anos, um estreante nas lides do cultivo. Mas agora, virou engenhocas - como não pode usar pesticidas, inventou uns moinhos que, ao fazerem barulho, assustam os pássaros e encheu a horta de garrafas de água para afugentar as borboletas com o seu próprio reflexo. Até sabe que "o sol da manhã é muito mais criador do que o da tarde."

Cada talhão deve ter bom aspeto. Se a horta ficar ao abandono, a Câmara retira-lhes a terra.

 

Mas ali, não há quem corra esse perigo. Estes novos agricultores até trazem o lixo orgânico de casa para encher o depósito da compostagem, a que juntam caruma e relva.

 

Para José do Rego, 70 anos, trata-se de voltar às origens. Já teve terras no concelho do Cadaval, mas agora é ali que passa os seus dias, sozinho, a semear. "Dá muito mais trabalho tratar da horta sem usar químicos", desabafa. Mas segue à risca os truques que aprendeu no curso: borrifar as couves com uma mistura de urtigas e água, espalhar ervas de cheiro para afastar as visitas indesejadas, largar borras de café para manter os gatos à distância e convidar as joaninhas para a sua horta. Elas são as melhores amigas da agricultura biológica.

 

Estes vizinhos andam muito contentes com o que levam para casa - os legumes são saborosos e saudáveis e ainda se aguentam mais tempo sem murchar. Compreendem porque estes produtos isentos de pesticidas são mais caros. Se uma alface, por exemplo, demora apenas um mês a crescer num cultivo convencional, nestas hortas podem ter de esperar três meses para a colher. Nos biológicos valoriza-se a qualidade em vez da quantidade.

 

Os responsáveis pelo gabinete da Câmara não largam os hortelões, assim que lhes atribuem o seu espaço. Mais ou menos de quinze em quinze dias aparecem por lá, oferecerem-se para ajudar e verificam se tudo está como deve ser. É que existe um contrato a cumprir, renovável ou não ao final de um ano.

Manuel Pedro Andrade, 68 anos, vai querer renová-lo, de certeza: "Aqui estou ocupado, numa atividade ao ar livre. De vez em quando, também trago a minha mulher." A alimentação lá em casa acabou por melhorar com muitas mais verduras da época na ementa. O que sobra, fica para os filhos e os amigos. 

 

Como há fila de espera para seguir os mesmos passos destes agricultores em part time, já estão prometidas, para breve, mais seis hortas para o Vale dos Gaios.

 

in Visão

 

 

Eis algo que aqui em Coruche poderia ajudar algumas famílias a compor mais o prato..... 

Já aqui falei do Cabaz da Horta e agora faço novamente um destaque a algo que permite a quem tenha dificuldades financeiras ou gosto pela agricultura, produzir os seus próprios produtos.

Indo um pouco mais longe e admitindo ser possível realizar algo do género em Coruche quem sabe se, periodicamente lhes fosse possível realizar um "mercado especial" onde fosse permitido a troca de vegetais entre agricultores ou a troca de vegetais por outros produtos com o público em geral. Isso iria permitir diversificar os produtos e valorizaria os excedentes e objectos usados.

Sem recorrer a dinheiro poder se ia trocar um carrinho de mão por 20 Kg de melancia ou 3 Kg de Feijão Verde por um pack de 6 garrafas de Litro e meio de Água do Luso.

Isso iria permitir também que quem cultivasse, por exemplo couves, pudesse com seus excedentes obter outros produtos de alguém que não tinha couves mas outro excedente.

 

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:10
link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres


Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.Citações Diárias

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Corte no abastecimento de...

. Novo estudo sobre toxidad...

. De olhos bem abertos

. GNR apanha ladrões de bom...

. 85% da divida foi gerada ...

. Continuamos à Espera

. Orientação Pedestre - Cam...

. Dakar Desert Challenge ap...

. Coruche acolhe caravana d...

. DIA EUROPEU DO ENOTURISMO...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds