Sexta-feira, 9 de Novembro de 2012

Aqui a caridade faz-se com o bolso alheio

Autarca de Coruche justifica manutenção dos impostos com necessidade de garantir apoios sociais

O presidente da câmara de Coruche justificou hoje a manutenção dos impostos municipais com a necessidade de assegurar uma melhor redistribuição de riqueza e garantir a continuação das políticas sociais do município.

 

Dionísio Mendes reagia a um comunicado da concelhia local do CDS-PP, que critica o executivo socialista por manter as taxas e impostos municipais "pelo máximo que lhes é permitido", numa autarquia que tem "2,5 milhões de euros no banco".

 

O autarca disse à Lusa que o executivo a que preside e a Assembleia Municipal aprovaram a manutenção dos valores da taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) cobrados em 2012, ou seja, de 0,7 por cento para os prédios não avaliados e de 0,4 por cento para os avaliados, quando o valor máximo definido pelo Governo passou para 0,8 e 0,5, respetivamente.


in Expresso

 

Incrível! Deixa lá ver se eu percebi:

 

- Em Coruche, todos os anos e conforme o regulamento das creches municipais, cobram mais 3% relativamente ao ano anterior, tendo em 4 anos passado de 100€ para os actuais cerca de 121€, um aumento de 25% em 4 anos. A vereação referiu que mesmo assim o valor está aquém daquele que é investido por criança, tendo o ano passado dito aos pais que se queixavam dos valores que não podia baixar, mas, este ano 15 famílias carenciadas vêem a sua mensalidade reduzida. Não sou contra os apoios a quem mais necessita mas não é correcto ser irredutível para uns e depois ir fazer boa figura a ajudar 15 famílias. Se não fosse possível baixar não reduziam para metade a mensalidade de 15 famílias, ponto. Ajudam 15 mas retiram a todas as outras. Se para uns é difícil pagar 60€, muito mais difícil será pagar 121€ para as restantes! Chegou a ser dito aos pais que pediam a redução do valor que, se achavam que pagavam muito não eram obrigados a permanecer na Creche Quinta do Lago (?!?) sempre podiam ir para a creche do estado no centro escolar ou ainda tentar outra das duas creches provadas (Canguru ou Lar S: José)!

 

- Em Coruche paga-se 100% da factura da água em resíduos sólidos, contra os cerca de 25-35% que se pagam noutras localidade, como por exemplo Salvaterra, porquê? Somos mais porcos?!. O argumento que me apresentaram alguns vizinhos é que estão a dar emprego a algumas pessoas que separam o lixo e que por isso já nem é necessário separa-lo. Assim tem lógica! Eu e os meus vizinhos e quase toda a gente que conheço e tenho falado sobre este problema decidimos deixar de separar o lixo (sim, separava tudo, juntava montes de embalagens na dispensa, sacadas de vidros e vidrinhos e levava depois tudo para o ecoponto), achamos que já pagamos mais do que o suficiente para que contratem pessoas para o separar, mas acima de tudo achamos que a facilidade com que nos cobram e fazem contas com o nosso bolso se deve à ideia que havendo uma lei já não se pode chamar roubo. Do mesmo modo que, se fosse legal a pena de morte já não seria considerando assassinato. 

 

- Agora é o IMI. É fácil arrebanhar tudo o que se pode quando se tem a lei do seu lado, mesmo quando se sabe face à crise e ao endividamento das famílias, 90% dos coruchenses tem problemas financeiros.

 

Quem tudo quer, tudo perde. Já não temos mais para dar e tudo o que pagamos é em esforço, estando a maioria das famílias em risco de incumprimento nos compromissos que tem, havendo o risco de nos tornarmos todos beneficiários da caridade que forçosamente andamos a sustentar.

 

Faça o que tem a fazer Sr. Presidente, mas não conte com o nosso apoio nem com a nossa simpatia ou compreensão quando estamos fartos de pagar impostos e, chamam-se impostos pela sua natureza de serem exigidos contra a nossa vontade, coercivamente retirados, sobre pena de haver penalizações!  Mais triste é quando tanto nos é exigido por quem elegemos para nos representar. Quem nos representa deveria defender-nos, lutar para que a nossa "carga" fosse mais leve! 

 

 

comentário:

De Neno Vasco a 10 de Novembro de 2012 às 09:54
Podem colocar aí 10% da factura da EDP. 10% do que pagamos é para rendas aos Municípios e Autarquias pela passagem de cabos de alta tensão. Em 2011 foram pagos 250 milhões de euros às autarquias.

O IUC , Imposto Único Automóvel, antigo imposto Municipal sobre Veículos, também reverte para os municípios assim como 70% da verba que advêm a cilindrada dos veículos de categoria B.
Cada cêntimo que estes senhores gastam vem dos nossos bolsos até os ordenados, mas estes senhores, como é patente pelo comportamento, não se vêem como administradores de coisa pública nem nossos zeladores e representantes mas como alguém que ganhou um prémio ao ser eleito. Ganharam o prémio do poder de realizar e mandar, de dizer não. Só discordo da parte do texto em que fala em caridade! Caridade agora chama-se "apoios sociais", chama-se solidariedade, mas caridade é visto como uma esmola e não como o nosso esforço de fazer aos outros aquilo que gostaríamos que nos fizessem a nós.
publicado por portuga-coruche às 07:20
link | comentar | ver comentários (3) | favorito

Bloco de Esquerda - Nota de Imprensa

Distrito de Santarém

Nota de Imprensa

 

Delegação do Bloco de Esquerda do Distrito de Santarém visita Unidade Industrial – DAI – em Coruche


Uma delegação do Secretariado da Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Santarém, composta por Carlos Matias e Francisco Colaço, efectuou uma visita à empresa DAI – Sociedade de Desenvolvimento Agro-Industrial, no âmbito do acompanhamento regular da omo no tecido económico distrital. Procurou ainda conhecer as suas perspectivas para o futuro.

Com uma capacidade de refinação instalada de 250000 toneladas / ano de produção de açúcar, esta empresa surgiu aquando do desenvolvimento de um projecto nacional de produção de açúcar de beterraba, em 1997. Chegou a sustentar 2000 postos de trabalho directos e indirectos, na área máxima do cultivo de 8000 hectares cultivados.

Com a aplicação das políticas da PAC (Política Agrícola Comum) pelos sucessivos governos do Bloco Central, as quotas portuguesas de produção de açúcar de beterraba foram sendo reduzidas drasticamente, a ponto de inviabilizar a sua transformação industrial, e levando ao abandono do cultivo. Dessa forma, as produções do Centro da Europa, eixo França-Alemanha, libertaram-se da concorrência.

Estas políticas agrícolas hegemónicas do Centro da Europa prejudicaram um projecto bom e rentável que contribuía para que Portugal diminuísse as importações e desenvolvesse a actividade agrícola, com potencialidades suplementares para exportação.

Não é aceitável que Portugal tenha perdido a quota de produção de beterraba. Os governos portugueses capitularam e, agora --- que está a ser renegociada a PAC---, é necessário reverter a situação. Há que renegociar uma quota alargada para a produção de beterraba, com as respectivas ajudas à reconversão do sector, seja em apoios ligadas à produção, seja para a requalificação da indústria.

Se tal não suceder, mais um importante sector agro-industrial poderá abandonar o nosso país, por falta de viabilidade no fornecimento de matérias primas, dependente em exclusivo da importação e refinação de ramas de cana do açúcar. Importação que poderíamos substituir em grande parte pela produção nacional de beterraba, com bons rácios de produtividade agrícola e de qualidade.

Sendo a produção de beterraba na Europa, neste momento, deficitária, mais se justifica que se encare este sector como de urgente resolução nas negociações europeias para a reforma da PAC. Esta produção poderia permitir uma baixa do preço do açúcar ao consumidor e é vantajosa para os agricultores: permite boas colheitas, insere-se bem na rotação sazonal  com o cultivo do milho e será um bom aproveitamento de novas áreas de regadio.

O Bloco de Esquerda irá, através do grupo parlamentar, questionar o governo sobre a estratégia que tem para este sector e que soluções pensa adoptar. Bater-nos-emos, também, pelo desbloqueio de quotas de produção de açúcar de beterraba,  em sede de negociação da PAC.

 

Pelo Secretariado da Coordenadora Distrital

do Bloco de Esquerda                                                                                        6 de Novembro de 2012

 

in Website do BE

 

be, bloco de esquerda, dai, beterraba, pac, europa

publicado por portuga-coruche às 07:00
link | comentar | favorito

Incrível: Ficaram em liberdade!!!!

Porto: PSP detém três suspeitos de lenocínio agravado


Escrava sexual durante três anos

 

 

Dois dos arguidos à saída do Tribunal de Instrução Criminal do Porto.

Foram-lhes apreendidas pistolas e punhais

 

 

Aproveitaram a fragilidade psicológica de uma jovem de 23 anos, que tinha perdido o contacto com a família, e prometeram ajudá-la. Porém, o casal, de 33 e 35 anos, e uma amiga, de 58, tinham outras intenções para a vítima. Durante três anos obrigaram-na a prostituir- se numa pensão, no Porto, e a fazer entregas de droga. Sempre que negava algum serviço, era ameaçada com armas.

 

Os três suspeitos de lenocínio agravado, tráfico de drogas e armas foram detidos anteontem pela Divisão de Investigação Criminal da PSP, após averiguações iniciadas há seis meses. Nas buscas, em Gaia, os agentes encontraram uma pistola dissimulada numa caneta, uma pistola de alarme, três punhais, duas carabinas, nove quilos de cartuchos, assim como várias doses de haxixe e liamba.
Segundo o CM apurou, os suspeitos estavam desempregados e faziam da escrava sexual a grande fonte de rendimento, forçando-a a prostituir-se diariamente. Os detidos foram ontem presentes a tribunal e ficaram em liberdade.

 

Por:Nelson Rodrigues

in Correio da Manhã

publicado por portuga-coruche às 07:00
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012

Fábrica de Coruche pode ajudar a baixar preço do açúcar

 

O grupo parlamentar do Bloco de Esquerda vai questionar o governo sobre a estratégia que tem para o sector da produção de beterraba sacarina e que soluções pensa adotar para aumentar as quotas de produção de açúcar de beterraba, em sede de negociação da Política Agrícola Comum (PAC).

A decisão foi tomada após uma visita de dois elementos do secretariado da Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Santarém, à empresa DAI – Sociedade de Desenvolvimento Agro-Industrial, em Coruche, que se dedica à refinação de açúcar.

Com uma capacidade de refinação instalada de 250.000 toneladas/ano de produção de açúcar, esta empresa surgiu na altura do desenvolvimento de um projecto nacional de produção de açúcar de beterraba, em 1997. Chegou a sustentar 2.000 postos de trabalho directos e indirectos, na área máxima do cultivo de 8000 hectares cultivados.

Com a aplicação das políticas da PAC, as quotas portuguesas de produção de açúcar de beterraba foram sendo reduzidas drasticamente, a ponto de inviabilizar a sua transformação industrial, e levando ao abandono do cultivo. Dessa forma, as produções do centro da Europa, eixo França-Alemanha, libertaram-se da concorrência.

Sendo a produção de beterraba na Europa, neste momento, deficitária, o Bloco de Esquerda do distrito de Santarém considera que é a oportunidade de Portugal – e a região – recuperarem as suas quotas, criando uma rotação sazonal com o cultivo do milho, o que poderia ser um bom aproveitamento de novas áreas de regadio.

Recorde-se que em Janeiro, o grupo parlamentar do PSD apresentou um projecto de resolução na Assembleia da República que visava relançar a produção de beterraba sacarina em Portugal, documento que, a ser aprovado e implementado, permitiria que as instalações fabris da DAI, em Coruche, voltassem a laborar com esta matéria-prima.

 

 

in Rede Regional

publicado por portuga-coruche às 07:17
link | comentar | favorito

Comandante dos bombeiros foi dispensado por e-mail

Depois de oito anos à frente dos Bombeiros Municipais de Coruche, o comandante da corporação foi notificado por e-mail do fim da sua comissão de serviço.

 

Segundo o semanário regional "O Mirante", Rafael Rodrigues decidiu escrever uma carta aberta a todos os funcionários da autarquia para manifestar o seu desgosto pela forma "descabida e pouco digna" como lhe havia sido comunicada a não renovação da comissão.


O comandante foi nomeado pelo presidente da câmara de Coruche há oito anos. Primeiro, em substituição, depois através de um concurso público. A comunicação com o despacho presidencial foi enviada três dias antes do limite do prazo, que terminava a 31 de outubro, e o autarca já anunciou que o lugar vago será preenchido através de novo concurso público. Um dado que causou maior estranheza ao comandante, uma vez que, segundo disse, houve uma reunião de vereadores da maioria socialista, na qual participou o presidente da câmara, onde se terá decidido pela renovação da sua comissão.


Rafael Rodrigues, 60 anos, é capitão do exército na reserva.

 

 

por André Rito

in Diário de Notícias

 

publicado por portuga-coruche às 07:07
link | comentar | favorito

Três anos de prisão para homem que abusou de adolescente

Defesa pedia pena mais leve por arguido e ofendida serem ciganos

 

O Tribunal da Relação do Porto confirmou a condenação a três anos de prisão de um homem que abusou de uma adolescente, indeferindo assim o recurso da defesa, que pedia uma pena mais leve por arguido e ofendida serem ciganos.

 

No recurso, a defesa alegava que, na fixação da medida da pena, e ao contrário do que diz ter acontecido na primeira instância (no caso, o Tribunal da Maia), «não pode de forma alguma ser pura e simplesmente esquecida a circunstância de arguido e ofendida pertencerem à etnia cigana».

 

«Efetivamente e não querendo de forma alguma, com tal consideração, fazer tábua rasa do princípio da igualdade consagrado na Constituição da República Portuguesa, certo é que existem alguns chamados regimes de exceção, que analogicamente e no caso em concreto não podem deixar de ser chamados à colação», acrescentava o recurso.

 

Sublinhava que na etnia cigana as pessoas «casam muito cedo» e que, no caso presente, para o arguido não era «minimamente relevante» a idade da ofendida, «já que, para os elementos da comunidade dele, a partir do momento em que uma mulher possa ter filhos, já está em idade de casar».

 

O recurso sustentava-se ainda no relatório médico-legal junto aos autos, que refere que a adolescente «continua a não se sentir ofendida, a não referir medo do arguido e a não querer nenhum castigo para o mesmo».

 

A adolescente tem uma debilidade mental de grau moderado.

 

O arguido foi condenado por dois crimes de atos sexuais com adolescentes, praticados em fevereiro de 2011, uma vez em Ermesinde e outra na Maia, na pena única de três anos de prisão efetiva.

 

No recurso, a defesa pediu uma pena não superior a 18 meses de prisão, substituída por trabalho a favor da comunidade, ainda que eventualmente sujeita a regras de injunção, nomeadamente, acompanhamento educacional pelo Instituto de Reinserção Social.

 

No entanto, a Relação manteve a pena da primeira instância, lembrando que, segundo a Constituição da República, «ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual».

 

Sublinha ainda que a questão dos 14 anos da vítima é, de algum modo, uma falsa questão, considerando que o determinante «é o aproveitamento da inexperiência, via sedução».

 

«Os costumes da etnia cigana, em termos de idade núbil, até podem estar conformes com o direito justinianeu ou mesmo com o Direito Canónico! Seguramente, porém, já não será conforme aos próprios costumes da etnia cigana, a sedução que explora e aproveita a inexperiência sexual de uma menor de 14 anos para com ela manter cópula», acrescenta o acórdão.

 

 

 POr TVI24/CM

in IOL TVI 24

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:02
link | comentar | favorito

Comunicado CDS-PP Coruche

CDS ALERTA - CÂMARA DE CORUCHE DEVE BAIXAR IMI E ABDICAR DO IRS A FAVOR DAS FAMÍLIAS.

 

O CDS-PP de Coruche apela à maioria socialista na Câmara de Coruche que deve baixar a taxa do IMI para o mínimo permitido por lei e abdicar dos 5% do IRS que são consagrados às autarquias, a favor da famílias do Concelho de Coruche.

 

Dado os actuais tempos de crise e o desacerto de politicas que se têm mostrado nocivas para os portugueses, que remontam há décadas e que agora revelam o seu efeito real na vida de todos nós, alertamos a população do concelho de Coruche que a Câmara Municipal pode aliviar a carga fiscal aos coruchenses e pode fazê-lo sem dificuldade, dado que a sua situação financeira é boa e até tem dinheiro aplicado em contas a prazo.

 

Não se compreende a atitude do PS de Coruche em querer manter a taxa do IMI no seu máximo e em querer ficar com os 5% do IRS!

 

Pedimos à população de Coruche que se manifeste e pressione os seus eleitos no sentido de se poder implementar estas medidas que em muito ajudam as nossas gentes.

 

O CDS-PP de Coruche colocará estas medidas como as primeiras para as eleições autárquicas de 2013, querendo-se afirmar como uma força solidaria a favor das pessoas!

 

 

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link | comentar | favorito
Terça-feira, 6 de Novembro de 2012

Livro denuncia “ciganofobia generalizada” na sociedade portuguesa

Apresentação em Lisboa


Livro denuncia “ciganofobia generalizada” na sociedade portuguesa

 

 
 A pobreza entre ciganos é maior que noutras minorias (Foto: Adriano Miranda)

O desconhecimento e os preconceitos em Portugal em relação aos ciganos portugueses continuam a ser uma constante e representam mesmo uma “ciganofobia generalizada”. Esta é uma das principais ideias transmitidas pelo livro Portugueses ciganos e ciganofobia em Portugal, organizado pelo antropólogo José Gabriel Pereira Bastos, e que será apresentado nesta segunda-feira, em Lisboa.

 

Esta colectânea de dez investigações etnográficas sobre as mudanças relacionadas com ciganos registados após a revolução de 1974 permite, segundo explicou ao PÚBLICO José Gabriel Pereira Bastos, perceber que as condições de vida dos ciganos em todo o país continuam a ser “incomensuravelmente piores” em todas as variáveis do que as das restantes minorias éticas.

A compilação conta, ainda, com uma análise do também professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa sobre alguns dos sentimentos e expressões associados à expressão “ciganos em Portugal”, quando se introduz esta pesquisa na Internet. José Gabriel Pereira Bastos refere uma “pulsão genocida e homicida” na quase totalidade dos comentários. “É um verdadeiro napalm, é racismo em estado puro”, descreve o investigador, acrescentando que se há casos em que “acordar sem ciganos é descrito como uma fantasia” outras situações há em que o apelo à violência e à exterminação são muito mais evidentes.

Aliás, para o investigador a persistência das discrepâncias é de tal forma gritante que afecta até o poder político. E dá como exemplo uma proposta que fez no recente Congresso da Alternativas, no sentido de aprovar uma discriminação positiva dos ciganos para ser possível recuperar o tempo perdido, e que foi rejeitada de pé pela esmagadora maioria dos presentes.

O livro tem, ainda, como objectivo “contribuir para reduzir o desconhecimento e os preconceitos que ocultam essa distanciação em vias de agravamento e para expor a negação sistemática de quanto esse atraso se deve a uma ciganofobia generalizada, indo do aparelho de Estado e Municipal às polícias e às populações locais que se opõem à integração de famílias ciganas, impedem o seu realojamento social e a sua contratação no mercado de trabalho”, lê-se no texto de apresentação do mesmo.

O trabalho do investigador em relação aos ciganos começou no final da década de 1990, altura em que começou a analisar alguns dos dados disponíveis sobre as condições sociodemográficas desta comunidade e, posteriormente, os resultados escolares dos mesmos. Em ambos os casos, comparativamente com comunidades como a africana ou timorense, a situação dos ciganos era sempre pior em indicadores como saneamento, alimentação, etc., e as taxas de insucesso e abandono escolar eram também muito superiores. José Gabriel Pereira Bastos venceu mais tarde, em 2005, um concurso para um trabalho sobre os ciganos em Sintra.

O livro, editado pela Colibri e CEMME/CRIA e recomendado pela Amnistia Internacional e pelo SOS Racismo, é apresentado nesta segunda-feira na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

 

Por Romana Borja-Santos

in Público

 

Comentários (Efectuados no site do Público):

 

Pedro Gonçalves . 05.11.2012 18:36 Via Facebook
Ao contrário das outras minorias
Os ciganos esforçam-se para não pertencer, esforçam-se por serem diferentes. Tem direito de manter as suas tradições, mas não quando essas atentam contra os direitos do Homem. Não deixam os filhos estudar, perseguem ciganos(as) que se casem forem da etnia, casam os filhos quando ainda são menores etc.. Muitos ciganos ainda vivem na era medieval e não podem pois este país tem regras, se não querem viver com as "nossas" regras, mudem-se. Existe muito racismo em Portugal contra os ciganos, bem mais do que contra qualquer outra minoria, pois ao contrário das outras minorias, além disso existe um grande sentimento de medo em relação a essas comunidades, dado que são muitas vezes focos de violência e/ou tráfico de drogas.

 

R. , Porto. 05.11.2012 21:14
Chamaram-me um dia cigano e maltês
Os comentários anteriores só dão razão a este estudo. Ninguém admite que um investigador que se dedica a este tema desde os anos 90 possa ter um pouco de razão? Este estudo não lhes agrada, querem outro que seja "sério". Não admitem nada, não há discriminação, ou pior é aceitável discriminar!

 

joao , braga. 05.11.2012 21:00
Desconhecimento?
Não há desconhecimento nenhum em relação ao ciganos! Todos os conhecem muito bem.

 

Anónimo , Portugal. 05.11.2012 20:28
...
Existem muitos e fundamentados motivos para esse preconceito... Mas pronto, é sempre bonito "denunciar" este tipo coisas, especialmente quando se tem um livrinho para vender.

 

Pedro , Barreiro. 05.11.2012 19:52
Deveres e direitos
A diferença é feita por eles, eles são os próprios a demonstrar que tem mais direitos que qualquer cidadão e nenhum dever perante a sociedade. eles recebem para nao fazerem nada, o estado da-lhes casa que eles acabam por vender, não pagam impostos, recebem cheques do estado (pagos por todos nós), só para manterem os filhos na escola e vão levantar esses cheques "montados em mercedes ou bm`s. ocupam os terrenos que querem e bem lhes apetece, vendem sem factura e ninguem lhes faz nada, roubam, traficam, ameaçam, etc e nós é que somos ciganofobos??? eu se for ao hospital e quiser entrar com um acompanhante, barram-lhe a entrada e eles tem a familia toda la dentro e nem pagam taxas moderadoras. o que fazem eles em pról da sociedade??? nadinha... muito pelo contrario, custam milhoes a todos nos

 

Anónimo , porto. 05.11.2012 19:37
ciganos e a sociedade
este nosso país é pródigo em especialistas de tudo...é vê-los na tv a darem entrevistas, a discursarem sobre qualquer assunto, feitos donos da verdade...os fatos comprovam que quando vão/assumem um cargo governativo, são um descalabro (nuno crato é um belo exemplo ) borram a escrita toda...em relação aos ciganos, lamento que ñ sejam feitos estudos sérios e profundos ... porque ñ se integramem na sociedade? porque preferem viver do roubo? que fizeram para que a sociedade os alimente, depois de roubarem essa mesma sociedade? droga, roubo, porcos, racistas...é o que eles são...

 

Anónimo , Porto. 05.11.2012 19:14
Exclusão?
Tal como está expresso no comentário anterior, há ciganofobia no mundo inteiro. Há países onda rejeição é quase doentia, muito pior do que em Portugal. Se calhar os problemas não estão exatamente em quem se diz ser "ciganofóbico". Essa fobia pode ter uma génese justificada pelo facto de a maioria desta comunidade (não todos) ter desprezo pela lei geral, apenas a utilizando quando esta pode ser usada em seu próprio benefício. Na maioria dos casos (falo com conhecimento próprio) o abandono escolar é voluntário e não "forçado" pela condição social. A procura de subsídio-dependência é quase institucionalizada nesta comunidade, com graves casos de ameaça a funcionários da segurança social. Esta comunidade auto-exclui-se, salvo raras exceções, do contributo para o bem comum.

 

Anónimo , Chile. 05.11.2012 18:25
Na sociedade Portuguesa??!!
Diga-se antes no Mundo todo.. E se calhar com alguma razão, não? Ou somos todos malucos e eles e os seus costumes é que fazem sentido?

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link | comentar | favorito

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Corte no abastecimento de...

. Novo estudo sobre toxidad...

. De olhos bem abertos

. GNR apanha ladrões de bom...

. 85% da divida foi gerada ...

. Continuamos à Espera

. Orientação Pedestre - Cam...

. Dakar Desert Challenge ap...

. Coruche acolhe caravana d...

. DIA EUROPEU DO ENOTURISMO...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds