Sexta-feira, 21 de Outubro de 2011

Vasconcelos demitiu-se mas vai receber 12 mil euros por mês durante 2 anos.....

 

Mais uma golpada - Jorge Viegas Vasconcelos despediu-se da ERSE

É uma golpada com muita classe, e os golpeados somos nós....


Era uma vez um senhor chamado Jorge Viegas Vasconcelos, que era presidente de uma coisa chamada ERSE, ou seja, Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, organismo que praticamente ninguém conhece e, dos que conhecem, poucos devem saber para o que serve.


Mas o que sabemos é que o senhor Vasconcelos pediu a demissão do seu cargo porque, segundo consta, queria que os aumentos da electricidade ainda fossem maiores. Ora, quando alguém se demite do seu emprego, fá-lo por sua conta e risco, não lhe sendo devidos, pela entidade empregadora, quaisquer reparos, subsídios ou outros quaisquer benefícios.


Porém, com o senhor Vasconcelos não foi assim. Na verdade, ele vai para casa com 12 mil euros por mês durante o máximo de dois anos, até encontrar um novo emprego.

Aqui, quem me ouve ou lê pergunta, ligeiramente confuso ou perplexo: «Mas você não disse que o senhor Vasconcelos se despediu?».


E eu respondo: «Pois disse. Ele demitiu-se, isto é, despediu-se por vontade própria!».


E você volta a questionar-me: «Então, porque fica o homem a receber os tais 12 000 por mês, durante dois anos? Qual é, neste país, o trabalhador que se despede e fica a receber seja o que for?».


Se fizermos esta pergunta ao ministério da Economia, ele responderá, como já respondeu, que «o regime aplicado aos membros do conselho de administração da ERSE foi aprovado pela própria ERSE». E que, «de acordo com artigo 28 dos Estatutos da ERSE, os membros do conselho de administração estão sujeitos ao estatuto do gestor público em tudo o que não resultar desses estatutos».

 

Ou seja: sempre que os estatutos da ERSE forem mais vantajosos para os seus gestores, o estatuto de gestor público não se aplica.


Dizendo ainda melhor: o senhor Vasconcelos (que era presidente da ERSE desde a sua fundação) e os seus amigos do conselho de administração, apesar de terem o estatuto de gestores públicos, criaram um esquema ainda mais vantajoso para si próprios, como seja, por exemplo, ficarem com um ordenado milionário quando resolverem demitir-se dos seus cargos. Com a benção avalizadora, é claro, dos nossos excelsos governantes.


Trata-se, obviamente, de um escândalo, de uma imoralidade sem limites, de uma afronta a milhões de portugueses que sobrevivem com ordenados baixíssimos e subsídios de desemprego miseráveis. Trata-se, em suma, de um desenfreado, e abusivo desavergonhado abocanhar do erário público.

 

Mas, voltemos à nossa história...


O senhor Vasconcelos recebia 18 mil euros mensais, mais subsídio de férias, subsídio de Natal e ajudas de custo.

Aqui, uma pergunta se impõe: Afinal, o que é - e para que serve - a ERSE? A missão da ERSE consiste em fazer cumprir as disposições legislativas para o sector energético.


E pergunta você, que não é burro: «Mas para fazer cumprir a lei não bastam os governos, os tribunais, a polícia, etc.?». Parece que não.


A coisa funciona assim: após receber uma reclamação, a ERSE intervém através da mediação e da tentativa de conciliação das partes envolvidas. Antes, o consumidor tem de reclamar junto do prestador de serviço.

Ou seja, a ERSE não serve para nada. Ou serve apenas para gastar somas astronómicas com os seus administradores. Aliás, antes da questão dos aumentos da electricidade, quem é que sabia que existia uma coisa chamada ERSE? Até quando o povo português, cumprindo o seu papel de pachorrento bovino, aguentará tão pesada canga? E tão descarado gozo? Politicas à parte, estou em crer que perante esta e outras, só falta mesmo manifestarmos a nossa total indignação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 in Facebook:

 Queremos os POLITICOS JULGADOS pelas suas INCOMPETENCIAS JA

 

 

 

 

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:07
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Outubro de 2011

Protesto dos indignados juntou dezenas em Santarém

 

Santarém foi uma das sete cidades portuguesas que aderiram ao movimento mundial de protesto realizado este sábado em 951 cidades de 82 países. Foram poucos mais do que três dezenas os participantes do protesto dos indignados que teve lugar no sábado à tarde no Jardim da Liberdade, em Santarém.

Nos cartazes do protesto reclamou-se “democracia verdadeira já!”, e reivindicou-se a “responsabilização da classe política” e a realização de “uma auditoria à dívida e às contas públicas”.

O protesto deu lugar a uma “assembleia popular”, iniciada com a leitura do manifesto do protesto

 

de 15 de Outubro, em defesa da democracia e de indignação face ao actual modelo de governação política, económica e social. Carlos Arraiolos, de 31 anos, e o seu colega Tiago Alves, de 28 anos, decidiram formar o movimento Alvorada Ribatejo, depois de ter participado nas manifestações dos indignados em Lisboa.

 

 

 

“Foi positivo, atendendo aos meios disponíveis – fomos apenas dois a fazer a mobilização das pessoas”, afirmou Carlos Arraiolos.

 

“Vim para lutar pelos meus direitos, porque não temos uma verdadeira democracia, o dinheiro e os bancos estão acima das pessoas, o Estado tem como principal preocupação os credores e os mercados e não as pessoas”, afirma Tiago Alves, de 28 anos, operário fabril.

 

 

 

“A fraca mobilização das pessoas não retira mérito à iniciativa, todas as coisas começam assim, é  preciso acordar as pessoas”, declara Francisco Magalhães, ex-professor universitário de 69 anos.

Em Lisboa, a manifestação contou com a participação de mais de 100 mil pessoas, tendo ficado marcado novo protesto para dia 26 de Novembro.

 

 

in O Ribatejo

 

Em Coruche também chegam "ventos de mudança" e um site informativo sobre Coruche deu lugar a uma página do movimento anónimo global:

 

publicado por portuga-coruche às 07:15
link | comentar | favorito

D. Manuel Martins: «Isto vai mesmo rebentar»

Bispo emérito de Setúbal avisa que medidas de austeridade vão fazer «escorrer muito sangue»

O bispo emérito de Setúbal Manuel Martins considerou hoje que as medidas anunciadas quinta-feira pelo Governo vão fazer «escorrer muito sangue» e assumiu-se como «derrotado» ao fim de 84 anos de vida a lutar contra a fome.

Em entrevista à Agência Lusa a propósito das medidas do Orçamento de Estado para 2012, que passam, entre outras, pela eliminação do subsídio de férias e de natal para alguns trabalhadores, Manuel Martins disse que as mesmas vão provocar «uma desgraça muito grande» em Portugal.

«Isto vai rebentar», afirmou, receando que as manifestações de indignação da população sejam «o mínimo» ou «o começo» de algo «muito mais grave».

Para o bispo que tantas vezes denunciou a fome que afligia o povo da sua diocese de Setúbal, «as manifestações são o mínimo que pode acontecer» numa situação que «poderá resultar em violência».

«Não sei se o povo terá forças para ir para a rua, mas muitas coisas graves poderão acontecer», sublinhou.

«Há medidas que nos tocam nas telhas da casa, no automóvel ou nas férias, mas estas entram-nos na casa e na cozinha. Entram-nos no estômago, na saúde», disse.

Manuel Martins alertou para o cada vez maior número de famílias «sem possibilidade alguma de viver que já batem às portas a pedir e outras que vivem com a certeza que o terão de fazer».

«Estou imensamente triste, desanimado, derrotado», assumiu, lamentando as «lágrimas de sangue» que irão resultar destas medidas.

Por esta razão, o bispo considera que o Governo deveria «protelar a dívida, os juros» porque «isto vai mesmo rebentar».

Manuel Martins considera que as famílias tiveram «uma culpa inconsciente», pois foram «lisonjeiras» e deixaram-se enganar pelo «futuro apregoado pelos bancos».

O prelado direcciona as culpas para quem «governou o país com cem, quando só podia ir até dez», acrescentando que «a culpa não é apenas internacional», mas também do «compadrio e do amiguismo».

O bispo recorda que «ainda Portugal vivia tempos anunciados como prósperos e já existiam milhares de pessoas com fome».

Agora, com as medidas anunciadas pelo Governo, os que passarão fome «não vão ter conta».

Manuel Martins, que ficou conhecido como «o bispo vermelho» por causa das suas bandeiras sociais, diz que é hoje «um homem desanimado». «Estamos perdidos», rematou.

 

in TVI24

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:10
link | comentar | favorito

O HOMEM QUE DISSE TODA A VERDADE NA TELEVISÃO

Obrigado Dylan Ratigan.

 


 

 

Comentários interessantes:

 

com este discurso.. aprendi mais em 3 minutos do que em 3 anos a ver telejornais.
RothRadoX

 

grande Medina Carreira, das únicas pessoas que é capaz de dizer as verdades no nosso Portugal, pesquisem sobre ele.
eduardobfw

 

Toda a gente sabe isto! Toda a gente conhece os factos! Todos nós sabemos que diariamente somos roubados pelo nosso governo que não soube governar pois o mais importante quando lá chegam o que fazem é encher os bolsos! Mas daí a fazer algo que pudesse mudar isto... Manifestações? Não acredito... Greves? Também não... Uma revolução? Ainda pioraria as coisas... O que tem de mudar não são eles, somos NÓS! Há que mudar mentalidades, ter um olhar novo sobre a nação! Há que fazer mais e chorar menos!
OsBunitos

 

As pessoas, lentamente estão a chegar à conclusão que o sistema capitalista tão desejado sempre foi uma falsidade, onde o sistema favorece criação de dinheiro e não de trabalhar em prol das pessoas...
JD3K


Este senhor ainda é vivo??!!! é que depois tudo o que ele disse ....dúvido!!!
Mas admiro a sua coragem!!
TheTininha28

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Outubro de 2011

Militar americano revolta-se com acção da polícia

Movimento Occupy Wall Street

‘Indignados’: Militar americano revolta-se com acção da polícia (COM VÍDEO)

 
Querem lutar? Vão para o Iraque ou o Afeganistão!”, exclama furioso Shamar Thomas

Ainda no rescaldo do movimento Occupy Wall Street e das manifestações do passado domingo, um vídeo foi parar ao You Tube que está a dar que falar.

 

 

Nas imagens, o militar americano Shamar Thomas decidiu reagir à violência que a polícia exerceu sobre os ‘indgnados’: “Isto não é uma zona de guerra!”, grita o militar, sublinhando que os manifestantes estão desarmados.

“Querem lutar? Vão para o Iraque ou o Afeganistão!”, exclama furioso Shamar Thomas, que também serviu no Iraque.

 

 

in Correio da Manhã

 

 

 A polícia "carrega" sobre o povo que deveria proteger, sob ordens dos políticos eleitos pelo povo. Sou só eu ou está mesmo tudo ao contrário?!

 

 

 

Militar revolta-se e enfrenta 30 polícias

 

 

O movimento “Occupy Wall Street” teve um apoiante inesperado no protesto global de 15 de Outubro. Shomar Thomas estava numa rua de Nova Iorque quando viu a polícia bater em manifestantes, não gostou e puxou dos galões à frente de cerca de 30 agentes, gritando várias vezes: “Isto não é uma zona de guerra”. A cena ficou registada em vídeo e está a circular pela Internet nos últimos dias.


“Estas pessoas não estão armadas. Magoá-las não vos fará mais duros”, argumenta. “Se querem lutar, vão para o Iraque e para o Afeganistão. Deixam estas pessoas em paz. São cidadãos norte-americanos. Cidadãos norte-americanos! Cidadãos norte-americanos! Norte-americanos!”


“Parem de magoar estas pessoas. O que estão a fazer? Fui 14 meses para o Iraque pelo meu povo e vocês chegam aqui e magoam estas pessoas. Elas não têm armas. Elas não têm armas! Porque é que estão a magoá-las? Não faz sentido nenhum”, insurge-se. “Como é que dormem à noite? Não há honra nisto. Não há honra nisto!”


“É inacreditável que estejam a fazer isto às pessoas, que género de malucos magoam pessoas que não estão protegidas?” E acaba com mais uma pergunta antes de se afastar, desta vez lançada aos agentes vestidos com equipamento anti-motim: “Porque é que andam (equipados) como se fosse uma guerra? Ninguém tem armas”.

 


in Tá bonito

 

publicado por portuga-coruche às 07:30
link | comentar | favorito

Acorda Portugal......

Tarifa da água teria de duplicar para cobrir os custos

 

Pedro Serra, presidente da Águas de Portugal, disse hoje que, para cobrir os custos, a tarifa praticada teria de duplicar, pelo menos.

"Temos uma tarifa média de 1,5 euros quando deveria ser de três a quatro euros", disse o gestor na comissão parlamentar de Ambiente, justificando que a diferença entre o custo e a tarifa cobrada origina uma perda anual de "700 milhões de euros que não são recuperados".

Esta declaração surge numa altura em que a empresa figura na lista de privatizações do Governo, operação que se deve concretizar em 2013. "A privatização é um tema que depende do accionista", disse Pedro Serra, que vai abandonar a presidência da companhia. "Renunciámos a todos os cargos a que tínhamos de renunciar imediatamente. O conselho ficou sem quórum e a comissão executiva também ficará sem quórum", admitiu.

Uma das questões a ser resolvida, antes da privatização, é a dívida às autarquias que, defendeu Pedro Serra, devia ser assumida pelo Estado rapidamente, "sob pena de muitas das empresas da Águas de Portugal virem a entrar em colapso financeiro. Em causa estão 400 milhões de euros. O gestor defendeu a criação de "uma linha de crédito para apoiar as autarquias" de forma a "transformar a dívida aos fornecedores numa dívida a entidades financeiras".


Por Hermínia Saraiva
in Económico

 

Os comentários são sempre o "melhor da festa":

 

1234 , Portugal | 18/10/11 14:48
Continuam a querer ir atrás do D. Sebastião para Alcácer-Quibir matar Mouros, vai dar barraca isto.
Da última vez foram 60 anos de perda de soberania.
Esta gente está toda louca ou quê. Não tarada nada taxam o ar... onde é que eu já vi isto.

junta-te a um portugal virtual , | 18/10/11 14:44
Junta-te a um Portugal virtual, copia e cola o link: tinyurl.com/4437j2z

 

O Incorruptível! , | 18/10/11 14:37
Isto, há cada justificação!
Sinceramente, mas muito sinceramente, com um gajos destes nem pode haver diálogo é dar-lhe um tiro e acabou!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Muito Cuidado , | 18/10/11 14:26
Passos...tem cuidado...

Pedro , | 18/10/11 14:22
Noticia de Agosto 2011
"Lucro da Águas de Portugal aumenta 384% para 48ME"

 

Rui , | 18/10/11 14:21
Mas para que servem o raio dos impostos, se nós temos de pagar tudo ?

 

OU BAIXAR AS DESPESAS....NÃO??? , Porto | 18/10/11 14:13
Oh Pedro Serra.....e que tal baixar os custos de exploração e analisar melhor a problemática dos "investimentos"....heim?????
Se calhar ia haver algumas surpresas interessantes e os consumidores até poderiam pagar menos....não era????
Ou ninguem quer ,mexer nisso ????

 

berto , porto | 18/10/11 14:03
tenho agua de poço ...nao preciso da agua desses mamoes todos ! Aldraboes

 

atento , Portugal | 18/10/11 14:03
PARA QUANTO PASSARÁ O PREÇO DAS MUNIÇÕES ? É QUE VÃO SER PRECISAS MUITAS...E EU VOU TER O PRAZER DE ABATER ESTA GENTE TODA...ELES MERECEM...

 

mansos , lisboa | 18/10/11 13:58
só falta aumentar a agua... mas isto tb já não é novidade

 

" A MAIOR PARTE DE ADMINISTRADORES PÚBLICOS SAO TAXOS POLITICOS" , | 18/10/11 13:52
A MAIOR PARTE DOS GESTORES PÚBLICOS ESTAO HABITUADOS A GANHAR MUITO E A TRABALHAR MUITO POUCO...!!! COM TODAS ESTAS MUDANÇAS QUE O GOVERNO ESTÁ A FAZER,ESTES SENHORES AGORA MOSTRAM PREOCUPAÇAO...!!!...!!!...!!! RUA COM A MAIORIA, DOS MAUS ADMINISTRADORES..., !!!

 

Tarifa da água teria de duplicar para cobrir os custos , | 18/10/11 13:50
... os custos DO TACHO do SR. Pedro Serra, presidente da Águas de Portugal!

 

Carlos , | 18/10/11 13:31
Nã sr pedro serra façam um trabalho bem feito ao nível das canalizações de distribuição que a taxa média de desperdício anda na casa dos 60%. porque é que nunca tomou medidas para contrair este desperdício de água? Porque dá menos trabalho ir decretando aumentos sucessivos não é? Incompetente.

 

A DISTRIBUIÇÂO DE ÁGUA, LUZ, GÁS não pode ser um negócio , deve ser gerido com parcimónia | 18/10/11 13:30
Muitas empresas distribuíam água pura que era bombeada para um depósito aéreo, distribuída por gravidade, para os seus bairros de pessoal a custo zero, e ainda dava lucro!

 

Nuno , Lisboa | 18/10/11 13:29
OS CUSTOS DOS ORDENADOS XURUDOS DOS BOYS ?

 

Vai ao Mar , | 18/10/11 13:24
Quem são os senhores para terem direito a viatura, cartões dourados etc.? São Deuses? não saíram por buraco idêntico a todos os mortais? não lhes basta terem um emprego sem esforço fisico e sem exposição às entempéries? Não abusem, porque o povo começa a ficar farto de ser usado para satisfazer os comodismos.Vá lá, comecem a deslocar-se em viatura própria e a pagar o combustível,refeições etc. que é o que acontece com qualquer trabalhador.

 

Povodorio , | 18/10/11 13:18
Este país é dos srs engravatados. Os RICOS.
Este governo é o principio do fim de Portugal. "Viver" em Portugal é uma utopia. Agora que regressamos á idade média, Só falta sermos conhecidos como pobres plebeus, governados srs dos castelos.
A experiencia dos "novos" governantes é identica á de uma maquina de calcular made in PRC.
Até entendo a sua mentalidade. Materialista, agnóstica, egoísta e com muito pouco respeito pelo seu semelhante.
A estupidez de crerem que se pode mudar a cultura de um povo em dois ou três anos, de crerem que se pode pôr um pais a produzir mais no meio de dezenas de outros, é pura estupidez.
O negócio da troika é de crianças.
Há dois caminhos: ir embora definitivamente deste rectangulo á beira mar plantado ou morrer por pobreza.


antonio , | 18/10/11 12:58
vou mas e voltar para a aldeola, plantar batatas, couves, criar galinhas, coelhos, porcos, tiro a agua do rio e das ribeiras,umas pilhas para uma lanterna, fogao a lenha e panelas de ferro, e que vao todos roubar o c... ah e ja agora como depois nao tenho rendimentos, saco o rendimento minimo, e como mais uma vez nao tenho rendimentos, saude e educaçao de borla, e mercedes a porta, ahahahahahah

 

Artur Pimentel , | 18/10/11 12:51
Percebi bem? A água que eu bebo na torneira é de 3 empresas. As Águas de Portugal que a vende à Águas de Trás os MOntes que a vende ao SMAS e que a vende ao Artur Pimentel ?

 

espectador , trinaterra | 18/10/11 12:48
era uma vez um país pobre...e de repente tornou-se rico... e agora ficou a ficar pobre...e então quando voltará a ficar rico...talvez um dia consigam... viver neste país do salário minimo...ou do rendimento minimo social que naõ é o caso esta gente está habituada à riqueza

 

Antonio Faria , | 18/10/11 12:32
A ÁGUA É VIDA E A VIDA NÃO SE PRIVATIZA! QUEM DOMINAR AS ÁGUAS DOMINA TUDO...PASSAMOS A VIVER COMO CÃES DE TRELA BEM FIXA... EXTREMAMENTE PERIGOSO É O FECHO DO CIRCULO DA DITATURA ECONÓMICA.

publicado por portuga-coruche às 07:20
link | comentar | favorito

Boaventura Sousa Santos na SIC - 14 de Outubro de 2011

 

Boaventura Sousa Santos disse esta sexta-feira, em declarações à SIC, que a desobediência civil que o país vive irá caminhar para uma nova Assembleia Constituinte». O professor considera que não estamos a falar de uma revisão constitucional, mas sim de uma nova assembleia popular, uma vez que os actuais partidos políticos não dão resposta aos cidadãos, mas sim aos mercados.

 

«Eu acho que nós estamos a entrar num sistema, que os jovens estão a entender muito bem, que eu costumo chamar de totalitarismo gradual quer dizer os partidos não parecem ter nenhuma alternativa, não temos uma classe política que saiba pensar para além das receitas do Fundo Monetário Internacional, não tem soluções, está sempre a pensar nas reacções do mercado», disse.

 

«Nessas condições não há democracia funcional. A democracia de facto não está a responder e eu penso que mais tarde ou mais cedo a desobediência civil vai caminhar para apelo para uma nova assembleia constituinte, popular. Não é uma revisão constitucional. É uma assembleia constituinte que blinde os Estado e a Europa dos actos predatórios dos mercados financeiros não regulados e que portanto reponha a vontade dos cidadãos no seu lugar e a vontade dos mercados no seu lugar. O que eles não podem é absorver o lugar dos cidadãos», defendeu.

 

O professor universitário defendeu ainda que os protestos agendados para o próximo sábado em todo o mundo são sobretudo de natureza pacífica e que espelham a necessidade de mais democracia.

 

«Espero bem que seja uma revolta pacífica. Todas as formas de manifestações que vemos são normalmente pacificas que mostram que as instituições democráticas que temos não são suficientes para responder às inquietações dos cidadãos porque os governos respondem mais aos mercados do que propriamente aos cidadãos, mas pedem mais democracia. Não estão a pedir comunismo, socialismo, não estão a atirar bombas. Pedem mais democracia, uma democracia real e verdadeira. É essa a desobediência que mais tarde ou mais cedo vai ter lugar», afirmou.

 

Sobre a convulsão social, Boaventura Sousa Santos revelou que teve acesso a um relatório confidencial da CIA que revela que os EUA admitem a hipótese de uma «golpe militar» na Grécia. «É este ponto de gravidade que estamos a assistir».

 

Boaventura Sousa Santos disse ainda que não acredita as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro e as medidas do FMI vão dar resultado, uma vez que em nenhum outro país deram e lembram que terminam sempre em «catástrofe e desobediência».

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:15
link | comentar | ver comentários (1) | favorito

Medina Carreira - Olhos Nos Olhos 19-09-2011

 

  

 

 

 

 

 
 

 

 
 

 

publicado por portuga-coruche às 07:10
link | comentar | favorito

Previsão do Tempo até dia 22 Outubro

Nem acredito que sábado chova..... caramba......

Verão: Fica só mais uns mesitos pá! Eu quero lá frio e chuva!

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:00
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Outubro de 2011

Movimento dos "Indignados" significa o aparecimento de um novo discurso político global

Boaventura Sousa Santos diz que o Movimento dos "Indignados" significa o aparecimento de um novo discurso político global

Boaventura Sousa Santos diz que o Movimento dos "Indignados" significa o aparecimento de um novo discurso político global que reclama mais democracia e contesta o domínio dos mercados financeiros. No "Grande Jornal" da RTP Informação, o sociólogo disse que também em Portugal começa a surgir a consciência de que a austeridade não vai resolver nada.

 

 

 

in RTP

 

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:07
link | comentar | ver comentários (3) | favorito

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Corte no abastecimento de...

. Novo estudo sobre toxidad...

. De olhos bem abertos

. GNR apanha ladrões de bom...

. 85% da divida foi gerada ...

. Continuamos à Espera

. Orientação Pedestre - Cam...

. Dakar Desert Challenge ap...

. Coruche acolhe caravana d...

. DIA EUROPEU DO ENOTURISMO...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds