Quarta-feira, 9 de Abril de 2014

De olhos bem abertos

Esta é a captura de uma notícia do Jornal I, peca pela formação, a meu ver, porque, como no Douro é quase tudo propriedade de Ingleses, os turistas somos nós portugueses.

 

 

 

in Jornal I Online

 

 

publicado por portuga-coruche às 07:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Junho de 2010

O menino que morreu de susto

Gaia: Investigação de caso de mãe que atirou filho ao rio terminada

Ataque cardíaco matou menino

Anabela atirou o filho André ao Douro

Oito meses depois de Anabela Fernandes ter atirado o filho André, de seis anos, ao rio Douro, em Gaia, por achar que aquele tinha uma doença incurável, a Polícia Judiciária do Porto já terminou a investigação. Tudo indica que a mãe venha a ser acusada de um crime de exposição ao perigo, incorrendo, assim, numa pena que pode ir até aos dez anos de prisão.

 

Por:Ana Isabel Fonseca / Tânia Laranjo

 

A investigação da Judiciária revelou que o pequeno André não chegou a morrer afogado. A autópsia diz que a iminência da morte fez com que o menino sofresse um ataque cardíaco ainda antes do seu pequeno e frágil corpo ficar submerso. André morreu de susto.

A Judiciária encontrou ainda várias incoerências no discurso da mãe. Aos inspectores, Anabela garantiu que, a 28 de Outubro do ano passado, atirou--se com o filho ao rio e que permaneceu várias horas na água até ser encontrada por um grupo de remadores. No entanto, a mulher apenas terá ficado no rio alguns minutos. Após o filho morrer, nadou até à margem onde foi resgatada de manhã. Ouvidos pela Polícia Judiciária, os elementos dos bombeiros e os médicos que assistiram a mulher acrescentaram, inclusive, que é impossível permanecer tantas horas dentro de água sem entrar num grave estado de hipotermia.

Tudo leva a crer que a morte de André foi preparada. Por volta das 15h00, a mulher saiu da sua casa em Vilar do Andorinho com o menino e dirigiu-se para o esteiro de Avintes, onde permaneceu até ao anoitecer. Por essa altura pegou no filho de seis anos e atirou-se com ele ao rio.

Numa fase inicial, a mãe contou às autoridades que estava a brincar com o filho no cais e que o menino caiu acidentalmente. Dias depois, mudou a versão e revelou que queria acabar com a sua vida e com a da criança. "O menino agora já não sofre mais", escreveu a mãe, perturbada, nos dois bilhetes que deixou para o marido dentro do carro, no dia em que a criança morreu.

MARIDO E FAMÍLIA PERDOARAM ANABELA POR MATAR O FILHO

José, pai da criança morta, continua casado com Anabela, a quem já perdoou. Ao CM, chegou a confessar que apenas quer esquecer o que aconteceu. "Ele quer salvar o casamento. Isto foi um grande choque, mas ele quer seguir em frente e tem apoiado muito a mulher", disse ao CM, há cerca de dois meses, Mónica, vizinha do casal.

De resto, Anabela tem recebido o apoio de toda a família. Os pais da mulher ficarem em choque ao saber que o neto tinha morrido, mas, mesmo assim, conseguiram perdoar a filha. A mulher já começou, inclusive, a trabalhar e tem ajuda psicológica. "Ainda hoje a mãe dela não entende por que é que ela fez isto. O menino estava saudável. Ela já chorou muitas vezes comigo. Adorava aquele netinho. Mas é filha dela e ela sente que tem que a apoiar neste momento difícil", disse uma amiga da família.

Segundo amigos, desde que André nasceu que a mãe sofria de uma depressão pós-parto.

 

in Correio da Manhã

 

Querem me convencer que esta mulher sofria à seis anos de depressão pós-parto e ninguém fez nada para que fosse tratada?

publicado por portuga-coruche às 07:40
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 11 de Junho de 2010

Carina fracturou a coluna

Autópsia de jovem de 21 anos desaparecida confirma morte por acidente de viação

TERESA CARDOSO E NUNO MIGUEL MAIA

A autópsia efectuada ao corpo de Carina Ferreira concluiu que a jovem de Lamego teve morte imediata na sequência de uma fractura da coluna. As lesões detectadas são compatíveis com o acidente que conduziu o carro ao fundo de uma ravina, na A24.

Quando os inspectores de uma equipa especial da Polícia Judiciária (PJ) do Porto encontraram, na passada segunda-feira, o cadáver da desaparecida ainda com o cinto de segurança colocado, no seu Peugeot 106, logo se desenhou a forte possibilidade do acidente.

Só que não estava determinada a concreta causa da morte, pelo que ainda se colocava a possibilidade teórica de intervenção de terceiros.

O exame médico-legal veio a confirmar a morte como consequência do acidente, mas em especial da fractura da coluna, uma zona muito sensível, crucial mesmo quanto ao funcionamento geral do organismo.

Conforme noticiou o JN, presumivelmente, para a ocorrência do acidente no passado dia 1 de Maio, viatura conduzida por Carina Ferreira seguia em velocidade excessiva ou pelo menos o suficiente para embater no talude da A-24, numa zona em que não havia "rails".

Depois, o Peugeot ganhou balanço e voou por cima de uma cerca destinada a impedir o acesso a animais, caindo na ravina. Parou cerca de 30 metros à frente. O automóvel ficou do avesso e já estava coberto por alguns arbustos, estado em que foi encontrado por inspectores da PJ, que andavam, a pé, a pesquisar aquela zona há vários dias.

O local onde foi encontrado o corpo situa-se na estrada Lamego-Peso da Régua e na zona em que, pela última vez, foram activadas as células dos telemóveis de Carina Ferreira, que ia para uma festa cubana no Clube de Caça e Pesca da Régua.

A família da vítima do acidente não quis presenciar as operações de resgate do corpo.

Cerimónia com oito padres

A igreja de Santa Cruz, em Lamego, foi ontem pequena para receber as centenas de pessoas que se associaram às exéquias fúnebres de Carina Ferreira. Universitários, desportistas, militares e gente anónima juntaram-se à família num último adeus.

José Ferreira, o pároco da freguesia da Sé que presidiu à cerimónia litúrgica, ao lado de mais sete sacerdotes, falou da "angústia e incerteza" da família que durante 37 dias não soube o paradeiro da filha.

"Sentimos muito a perda de alguém que é ceifado prematuramente. Mas a vida é muito precária, muito frágil. Está sempre presa por um fio muito ténue que se pode quebrar a qualquer momento".

O sacerdote reconheceu ainda, na homilia, que Lamego "tem sido assolado por uma série de acontecimentos que assombraram a nossa vida quotidiana", numa alusão ao caso do estudante que morreu ao cair de uma varanda em de Mar, Espanha.

 

Artigo in Jornal de Notícias

 

Foto in 24Horas n.º 3473

 

publicado por portuga-coruche às 07:55
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 8 de Junho de 2010

PJ encontrou corpo de Carina a três quilómetros de casa

Por: Teresa Cardoso

 

Despiste e queda em ravina de 30 metros terá sido a causa da morte da jovem de Lamego

 

foto Leonel de Castro/Global Imagens
A PJ encontrou o corpo de Carina no fundo de uma ravina com 30 metros

 

 

Carina Ferreira, a jovem que estava desaparecida desde 1 de Maio, em Lamego, foi ontem, segunda-feira, encontrada pela Polícia Judiciária, dentro do carro, no fundo de uma ravina de 30 metros, na A24. Morreu de acidente, a três quilómetros de casa, depois de voar sobre um talude

A jovem não terá andado mais do que três quilómetros desde que saiu de casa, no final do feriado do Dia do Trabalhador, para ir a uma festa cubana no Clube de Caça e Pesca do Alto Douro, na Régua. "Um eventual excesso de velocidade e/ou distracção fizeram o carro de Carina tocar na valeta a seguir ao viaduto da A24, no sentido Lamego/Régua, o que provocou um efeito alavanca. O Peugeot 106 'voou' sobre um talude de 7,5 metros, protegido com rede, que nem tocada foi, e precipitou-se depois na ravina", explicou, ao JN, Manuel Coutinho, vereador da Protecção Civil da Câmara de Lamego.

O facto de não existirem no pavimento sinais de travagem ou quaisquer outras marcas provocados pelo automóvel da jovem dificultou as buscas. No entanto, a equipa especial de investigação criada pela Polícia Judiciária do Porto nunca desistiu e, nos últimos dias, dois inspectores andaram a percorrer todas as ravinas da auto-estrada em rappel. Ontem, viram algo anormal no meio da densa vegetação, acabando por verificar que era o carro da jovem, capotado, dentro do qual estava o corpo, ainda com o cinto de segurança colocado.

Em comunicado, a PJ referiu que "tudo indica tratar-se de um infeliz desfecho derivado de um acidente de viação, mas apenas os resultados da autópsia, a realizar pelo Instituto de Medicina Legal, poderão confirmar, ou não, tal ocorrência, mantendo-se em aberto outras possibilidades da causa da morte".

Durante todo este tempo, a PJ ouviu pessoas que privaram com Carina a fim de tentar detectar alguma pista de investigação. Um trabalho que levou os inspectores a diversas zonas de Lamego e Peso da Régua.

Ao mesmo tempo, foram solicitadas às operadoras de telecomunicações indicações sobre a activação de células de antenas de telemóveis no dia em que desapareceu. Concluiu-se que os últimos sinais de funcionamento dos dois aparelhos ocorreram entre as zonas de Balsemão e Ponte da Varosa. Acontece, porém, que estas localidades se situam algures no percurso Lamego-Régua, que era suposto Carina Ferreira efectuar no dia do desaparecimento, quando se dirigia para a Régua, onde iria ter com a irmã e uma colega de trabalho, para uma festa cubana.

Ontem, antes da remoção do corpo, as autoridades verificaram que junto ao mesmo encontrava-se a carteira de Carina Ferreira com todos os pertences e os dois telemóveis que usava, e cujo sinal de satélite foi determinante para as buscas naquela zona.

O automóvel da jovem aguardava a chegada de uma grua, ao princípio da madrugada de hoje, para ser retirado. A família de Carina Ferreira não presenciou as operações de resgate.

 

* COM NUNO MIGUEL MAIA E REIS PINTO

 

 

in Jornal de Notícias

 

Saltou por cima de uma rede de protecção num talude de 7,5 metros e a rede nem tocada foi ?! Hummmm nop, venha outra explicação ......

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 7 de Junho de 2010

Corpo de Carina Ferreira encontrado em ravina

Por:CM

 

Ao fim de mais de um mês, o corpo de Carina Ferreira foi encontrado: o CM sabe que o carro da jovem foi descoberto numa ravina ao fim da tarde

 desta segunda-feira e, pelas 19h30, a Polícia Judiciária, depois de descer com cordas até ao local, confirmou que se tratava de Carina. 

A PJ informou que o carro caiu antes do túnel da A24 e tudo aponta para a tese de acidente. O corpo da jovem estava em avançado estado de decomposição.

 

in Sábado

publicado por portuga-coruche às 06:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 31 de Maio de 2010

Família de Carina ainda sem notícias

Lamego: Amanhã faz um mês que jovem de 21 anos desapareceu

“Só queria saber que está viva”

Carina, de 21 anos, saiu de casa apressada para a festa do clube de caça, no Peso da Régua. Despediu-se da mãe e do pai e disse "até já" à irmã Daniela. Nunca mais foi vista desde então. Amanhã faz um mês que está desaparecida de Lamego. "A cada dia que passa, começamos a temer mais pela vida da Carina. Um mês é muito tempo, os pais estão desesperados. Não sabemos mais o que fazer, este pesadelo parece não ter fim. Só queria ter a certeza de que ela está viva", contou ao CM Manuel Catarino, avô da jovem.

 

 

 

Por:Ana Isabel Fonseca

 

Os bombeiros fizeram buscas no rio Douro para encontrar o corpo de Carina

 

Para Ernesto e Isabel, pais da rapariga, os dias são de sofrimento. O casal tem estado refugiado em casa, na esperança de, a qualquer momento, receber notícias sobre o paradeiro da filha. "Os pais estão a sofrer muito, mal saem à rua. Eles ficam durante todo o dia fechados em casa à espera de receber notícias da filha. É muito doloroso, nós tentamos apoiá-los, mas nada do que dizemos diminui o sofrimento deles", disse um amigo da família.

As pistas sobre o desaparecimento de Carina são escassas, facto que levou, esta semana, a Polícia Judiciária do Porto a criar uma equipa especial de oito inspectores para investigar o caso. Durante vários dias, as autoridades vão debruçar-se sobre o processo e analisar minuciosamente todos os indícios que possam levar a descobrir a rapariga.

"Tem sido difícil, mesmo a polícia tem poucas pistas. Quem levou a minha neta fez tudo na perfeição", disse Manuel Catarino.

No grupo de apoio do Facebook, que conta com quase 34 mil membros, as mensagens de apoio surgem a todo o instante. "Não temos notícias tuas Carina, mas não vamos perder a fé. Sempre que venho aqui, tento trazer uma luz de esperança. Acredito que estás perto de nós e que te vamos encontrar. Adoro-te hoje, amanhã e sempre amiga", escreveu na página Helena Pinto, uma das melhores amigas da jovem.

CRONOLOGIA

1 de Maio

Carina sai da sua casa em Lamego por volta das 22h00.

8 de Maio

PJ começa a investigar o caso.

9 de Maio

Amigos criam grupo de apoio no Facebook.

10 de Maio

Populares lançam boato de que a rapariga fugiu para a Tunísia com um militar. PJ faz buscas aéreas

15 de Maio

Autoridades afastam a hipótese de Carina ter fugido.

18 de Maio

PJ faz buscas no rio Varosa e diz que a jovem pode estar morta.

20 de Maio

Buscas no Douro. Encontram Peugeot, mas não é de Carina.

21 de Maio

Buscas no rio suspensas.

25 de Maio

PJ cria equipa especial e revê todas as pistas sobre o caso.

BEBÉ JÁ SENTE A FALTA DA TIA

Carina é tia de uma bebé de dois anos, filha da sua irmã, Daniela. A jovem era muito apegada à menina e sempre que podia estava com ela. "Ela adorava a sobrinha, tinha uma paixão doida por ela. A Carina passava horas a brincar com ela, nunca se cansava", explica o avô . Segundo Manuel Catarino, também a bebé já deu conta de que algo se passou com a tia e sente muita falta dela. "Ela ainda é pequena, mas é muito inteligente e percebeu que andamos tristes e que algo não está bem. Ela está sempre a perguntar pela tia", disse Manuel.

PISTAS FALSAS E COMENTÁRIOS

Desde o dia em que Carina desapareceu que muito se tem falado sobre o caso. Amigos e familiares desesperam com todas as pistas falsas criadas em torno do caso  e com os comentários negativos que circulam na internet.

"Dizem tanta coisa, todos os dias inventam algo que a viram ali e acolá. A minha neta não fugiu, não tinha nenhum namorado militar como as pessoas inventaram", disse Manuel Catarino. Os pais da jovem decidiram mesmo remeter-se ao silêncio para não prejudicar a investigação.

 

in Correio da Manhã

publicado por portuga-coruche às 07:05
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 25 de Maio de 2010

GNR não tem fotos nem dados do carro de Carina

 

 

Forças policiais da região sem elementos que ajudem nas buscas. PJ investiga desentendimento anterior  a desaparecimento.

 

O paradeiro de Carina Ferreira, a jovem de Lamego que desapareceu sem deixar rasto quando se deslocava para a Régua, continua desconhecido. Apesar da atenção que o caso tem tido, nem a fotografia nem a matrícula do carro que conduzia foram distribuídas pelos postos da GNR na região. A investigação da PJ procura localizar o indivíduo que, segundo diz a família e os amigos, terá tido um desentendimento com Carina Ferreira no clube onde trabalhava.

Vários postos da GNR no interior duriense não dispõem da fotografia de Carina Ferreira. Tão- -pouco conhecem os dados da viatura que conduzia quando desapareceu, no dia 1. "Conheço o caso dos jornais, mas não tenho dados oficiais", disse o comandante de um posto da GNR num concelho limítrofe de Lamego. Em toda a linha do rio Douro, e noutros postos da GNR dos distritos de Viseu e Vila Real, a situação é idêntica. Fonte policial explicou ao DN: "Esses dados ficam apenas no processo-base, elaborado pela esquadra da PSP onde foi feita a queixa, e são enviados unicamente à PJ." Já a PJ "faz a difusão pela PSP, GNR, SEF, se entender que não possa vir a prejudicar as investigações, que depois dão conhecimento aos seus departamentos".

Fontes da PJ confirmaram que a fotografia de Carina foi distribuída a todas as forças de segurança, mas justificam as cautelas na distribuição generalizada com o facto de se poder estar perante "um desaparecimento voluntário. Uma hipótese que, apesar da investigação em curso, não pode ser ignorada e que obsta a que a fotografia seja colocada, para já, na lista das pessoas desaparecidas".

Segundo esta fonte, "a hipótese de a jovem ter tido um desentendimento no dia do desaparecimento também está a ser averiguada". Familiares e amigos contaram que, antes de desaparecer, Carina Ferreira terá dado uma bofetada num indivíduo que a interpelou, quando saía de um café. A hipótese "está a ser considerada como uma pista e estamos a tentar localizar o indivíduo, de origem não branca e com quem terá tido esse desentendimento".

A dificuldade em localizar o indivíduo deve-se à existência, na zona do Douro Sul, de "alguns acampamentos de imigrantes e indivíduos de etnia cigana que por vezes cometem pequenos crimes e que por isso se protegem uns aos outros". Esta fonte insistiu na necessidade de "encontrar o veículo Peugeot, a única pista capaz de dar indícios concretos sobre o sucedido", concluiu.

 

in Diário de Notícias

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Maio de 2010

PJ procura portátil de Carina

Lamego: Vida da jovem de 21 anos passada a pente-fino

PJ procura portátil de Carina

Investigadores procuram indícios no computador que expliquem o desaparecimento.

 

Por:Ana Sofia Coelho

 

A Polícia Judiciária está à procura do computador portátil que Carina Isabel Ferreira, de 21 anos, normalmente usava. O objectivo é tentar

Carina está desaparecida há 23 dias. Os bombeiros pararam as buscas e a família desespera

 descobrir indícios que expliquem o desaparecimento da jovem de Lamego, que foi vista pela última vez há 23 dias. O computador, que pertencia ao Clube de Caça e Pesca do Alto Douro, na Régua, local de trabalho da Carina, estava sempre com a jovem.

'Era onde ela fazia todo o trabalho e levava-o sempre para casa. Também não sabemos onde é que o computador está', contou ao CM um colega de trabalho de Carina. O portátil era apenas usado pela jovem e, apesar de ser utilizado no âmbito da sua função como recepcionista do ginásio daquele clube da Régua, acredita-se que ali possa haver informações pessoais.

'Tínhamos plena confiança nela e no trabalho dela, por isso era normal ela andar sempre com o portátil', acrescentou o colega. O facto de poder constar no histórico do computador contactos ou mensagens trocadas entre Carina e outras pessoas, através da internet, é o motivo que leva a PJ a tentar descobrir o aparelho.

Caso seja encontrado o portátil, a informação armazenada pode ser uma pista para se conhecer o paradeiro da jovem e a razão do seu desaparecimento na noite de 1 de Maio. Numa altura em que a PJ afasta a tese de acidente e abandonou as buscas para encontrar o carro e/ou a jovem no rio Douro e afluentes, a investigação centra-se agora na vida de Carina, que está a ser passada a pente-fino.

'Não acredito que alguém lhe quisesse fazer mal nem que se foi embora de livre vontade. Parece que foi um dia errado, porque ela não tinha de trabalhar nesse dia mas comprometeu-se a ajudar a amiga', opinou o colega de trabalho. Os pais de Carina continuam a remeter-se ao silêncio ao longo da investigação.

PORMENORES

DESAPARECIMENTO

A jovem de Lamego foi vista pela última vez na noite de 1 de Maio, quando saía de casa em direcção à A24. Ia ajudar uma amiga numa festa no Clube de Caça da Régua.

MISTÉRIO

Família e amigos são unânimes em descrever Carina como simpática, trabalhadora e bem-disposta. Não terá inimigos nem andava estranha nos últimos dias.

TELEMÓVEIS

No dia em que desapareceu, Carina estava com os dois telemóveis. Um dos aparelhos ficou logo desligado; o outro deixou de dar sinal dois dias depois do desaparecimento.

BUSCAS NO RIO

A Judiciária procurou Carina no rio Douro e afluentes durante dois dias. Foi encontrado, via uma sonda dos bombeiros, um carro no fundo do rio, mas a matrícula não era a mesma da do Peugeot 106 da jovem.

 

 

in Correio da Manhã

publicado por portuga-coruche às 22:26
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 21 de Maio de 2010

PJ suspende buscas de Carina e tem outras pistas

 

Polícia interrogou ontem à tarde vários amigos e familiares da jovem, o que determinou a mudança de rumo nas investigações

 

 

A PJ suspendeu ontem as buscas nos rios onde tentava encontrar o carro de Carina Ferreira, a jovem de Lamego que desapareceu há 20 dias. A investigação adoptou uma nova estratégia de investigação. Segundo apurou o DN, ontem foram ouvidas várias pessoas próximas de Carina, entre amigos e familiares, entre outras, o que pode ter determinado um novo rumo à investigação policial.

Em Lamego terão sido efectuadas assim diligências que podem trazer luz à investigação, mas fonte da PJ não quis adiantar ontem mais pormenores para não comprometer o trabalho em curso.

No rio Douro, ontem a PJ reforçou os meios envolvidos nas buscas, entre a foz do Távora e a bar-ragem de Bagauste. Todos os pontos que dão acesso às águas do Douro, bem como o leito do rio, foram passados a pente fino por mergulhadores e com recurso a uma câmara subaquática que grava os vestígios encontrados.

Os esforços para encontrar Carina Ferreira "concentram-se entre a foz do Távora e Bagauste. Todos os locais que dão acesso, a carros, ao rio estão a ser passados a pente fino", adiantou fonte ligada à investigação. A Autoridade Marítima, que tem jurisdição no Douro navegável, assumiu o comando das buscas e garantiu que as mesmas decorreram "em pontos específicos indicados pela PJ", disse o adjunto da Capitania da Régua. Segundo Matias Calvo "existem vários pontos assinalados ao longo do rio que vão ser alvo de buscas". A indicação dada pela PJ "partiu da triangulação do registo dos telemóveis nas antenas que dão cobertura na zona", adiantou a fonte. Nas buscas foi usada uma câmara subaquática que "desce a profundidades onde os mergulhadores não vão e filma todo o leito do rio", revelou o comandante Pedro Magalhães. As imagens "são gravadas e podem depois ser analisadas ". Ontem a PJ encontrou um carro Peugeot, que se pensava ser o de Carina, mas tal não se confirmou. Era outro modelo.

A PJ assumiu o desaparecimento de Carina Ferreira, que deixou de ser vista a 1 deste mês quando se deslocava para a Régua, como um crime. A jovem não mexeu no dinheiro e continua desaparecida.

 

in Diário de Notícias

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Maio de 2010

A24: carro de Carina não aparece nas imagens de vigilância

 

 

Lamego

A24: carro de Carina não aparece nas imagens de vigilância

por AMADEU ARAÚJO

Mergulhadores e PJ fizeram buscas no rio e em barragem, mas nada foi detectado

 

Dezanove dias após o desaparecimento de Carina Ferreira, a jovem de Lamego que não é vista desde 1 de Maio, a hipótese de se poder ter tratado de um crime ganha mais consistência. Apesar disso, a PJ assumiu que "acidente ou crime são sempre cenários em aberto", mas solicitou buscas no rio Balsemão, numa zona acessível a carros, para tentar localizar o Peugeot 106 vermelho da jovem. A PJ, sabe o DN, já visionou as imagens de videovigilância da concessionária da A24. O carro de Carina não é visto nas imagens naquela noite de 1 de Maio a percorrer a auto-estrada.

Ontem, os investigadores examinaram ainda o interior da barragem do Varosa. Na A24, no túnel da Varosa, estão várias câmara de videovigilância e nelas não surge o carro de Carina, pelo que se deduz que a jovem não chegou a passar o túnel.

Durante todo o dia de ontem mergulhadores e inspectores da PJ vasculharam todas as imediações da barragem de S. Pedro de Balsemão, por baixo da ponte do Varosa, na A24, num trajecto que Carina Ferreira costumava usar nas suas deslocações para a Régua, onde trabalhava e numa zona que é usada para treino militar.

Os mergulhadores fizeram buscas a uma profundidade de "18 metros, num local facilmente acessível a carros e onde o rio inicialmente tem uma profundidade de poucos centímetros, caindo de forma abrupta para zonas mais fundas", contou um dos mergulhadores que estavam munidos de fotografias dos locais a pesquisar.

No local das buscas foi encontrado um rasto de um automóvel, que desaparece na água, mas nada de palpável foi encontrado.

O interior da barragem, incluindo as turbinas, também foi passado a pente fino pelos inspectores da PJ, que se fizeram acompanhar de técnicos da EDP.

Fonte da PJ confidenciou que as buscas "visam encontrar o carro da jovem" e que "todos os cenários estão em aberto, incluindo crime".

 

in Diário Notícias

publicado por portuga-coruche às 07:00
link do post | comentar | favorito

.Citações Diárias

.Visitantes On-line

.Total de Visitas


Consultar Estatisticas

.Janeiro 2016

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. De olhos bem abertos

. O menino que morreu de su...

. Carina fracturou a coluna

. PJ encontrou corpo de Car...

. Corpo de Carina Ferreira ...

. Família de Carina ainda s...

. GNR não tem fotos nem dad...

. PJ procura portátil de Ca...

. PJ suspende buscas de Car...

. A24: carro de Carina não ...

.últ. comentários

Sr José Sá, já confirmou a sua tese? Obrigado
Eu uso os produtos da HerbaLife há anos e são fant...
Tudo é muito aberta e muito clara explicação de qu...
Ė e nāo e pouco....
Subscrevo, já cá temos miséria que nos baste, e ge...
Por ser nutricionista e' que fala assim...
http://www.publico.pt/economia/noticia/herbalife-i...
essa empresa foi vendida a eden , que pelo visto a...
Estou para comprar um carro usado num stand de Sal...
VAI SE FERRAR. .INGERI OS COMPRIMIDOS DE MULTIVITA...

.arquivos

. Janeiro 2016

. Setembro 2015

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

.tags

. abel matos santos

. acidente

. água

. águas do ribatejo

. almeirim

. apanhados

. aquecimento global

. assalto

. autarquia

. benavente

. biscainho

. blogosfera

. bombeiros

. burla

. câmara municipal de coruche

. carina

. cdu

. china

. ciência

. cigana

. ciganos

. clima

. climategate

. cobre

. comboio

. copenhaga

. cortiça

. coruche

. couço

. cp

. crianças

. crime

. criminalidade

. crise

. dai

. david megre

. desaparecida

. desaparecidos

. desemprego

. desporto

. dionísio mendes

. dívida

. douro

. droga

. economia

. edp

. educação

. emigração

. emprego

. energia

. ensino

. escola

. espanha

. etnia

. fajarda

. faleceu

. fascismo

. festas

. finanças

. fmi

. fome

. gnr

. humor

. imperialismo

. impostos

. insólito

. internet

. ipcc

. justiça

. ladrões

. lamarosa

. meteorologia

. mic

. miccoruche

. morte

. música

. phil jones

. pobreza

. política

. pontes

. procura-se

. racismo

. roubo

. santarém

. saúde

. segurança

. sociedade

. sub

. tempo

. ticmais

. toiros

. tourada

. touros

. trabalho

. tráfico

. tribunais

. video

. videos

. violência

. xenofobia

. todas as tags

.links

.Enviem Notícias e Comentários

CONTACTO

greenbit@sapo.pt

.pesquisar

 

.Outro Contador

blogs SAPO

.subscrever feeds